Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja da Misericórdia de Santa Maria da Feira incluindo as dependências anexas, escadaria e chafariz - detalhe

Designação

Designação

Igreja da Misericórdia de Santa Maria da Feira incluindo as dependências anexas, escadaria e chafariz

Outras Designações / Pesquisas

Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Santa Maria da Feira (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Mista / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Aveiro / Santa Maria da Feira / Santa Maria da Feira, Travanca, Sanfins e Espargo

Endereço / Local

Rua Dr. António C. Ferreira Soares
Santa Maria da Feira

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 663/2012, DR, 2.ª série, n.º 215, de 7-11-2012 (ver Portaria)
Procedimento prorrogado até 31-12-2012 pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Anúncio n.º 15559/2011, DR, 2.ª série, n.º 207, de 27-10-2011 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 23-02-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 17-01-2011 da DRC do Norte para a classificação como MIP
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho de abertura de 1-03-1995 do presidente do IPPAR
Proposta de abertura de 17-02-1995 da DR do Porto
Proposta de classificação de 1-02-2005 da Santa Casa da Misericórdia da Feira

ZEP

Portaria n.º 663/2012, DR, 2.ª série, n.º 215, de 7-11-2012 (sem restrições) (ver Portaria)
Anúncio n.º 15559/2011, DR, 2.ª série, n.º 207, de 27-10-2011 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 23-02-2011 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 17-01-2011 da DRC do Norte

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A irmandade da Misericórdia de Santa Maria da Feira foi fundada em 1594, instalando-se na ermida de São Francisco, antiga sede paroquial da vila, que havia sido reformada pela comunidade do Convento dos Lóios entre os anos de 1581 e 1591.
Ao longo do século XVII, os irmãos da Misericórdia foram custeando obras de reparação no pequeno templo de São Francisco, e no final da centúria sentiram necessidade de ampliar o espaço da sua igreja-sede, que se ia mostrando insuficiente a nível estrutural. Como tal, cerca de 1690 deram início à edificação de um novo templo, no local onde havia existido uma igreja dedicada a São Nicolau. Desconhece-se o autor do projecto, cuja estrutura foi edificada até ao primeiro terço do século XVIII.
Este templo apresenta uma planimetria que se desenvolve longitudinalmente, composta pelos volumes da nave e da capela-mor, aos quais foram adossados os espaços da sacristia, Casa do Despacho e um anexo utilitário.
Embora o projecto da igreja tenha sido executado já nos últimos anos do século XVII, em plena época barroca, apresenta uma curiosa inspiração de gosto maneirista, que se verifica sobretudo na estrutura decorativa da fachada principal. Disposta simetricamente em três panos, cujo central é flanqueado por duas torres sineiras e apresenta ao centro portal, ladeado por pilastras encimadas por pináculos, e sobre o qual foi aberta uma janela de iluminação do coro-alto, rematada por frontão interrompido por nicho profusamente decorado, numa estrutura que se inspira nas fachadas-retábulo da segunda metade do século XVI.
O interior, de nave única, apresenta coro-alto assente sobre arco rebaixado, tribuna da irmandade, aberta na parede do lado da Epístola, e dois arcosólios, fronteiros à tribuna, que albergam os retábulos laterais. O espaço é coberto por abóbada de caixotões de madeira.
Abrindo para a capela-mor, o arco triunfal assenta sobre pilastras toscanas. O espaço da capela-mor foi edificado sobre uma plataforma elevada, à qual se acede por quatro degraus, e é coberta por abóbada de madeira, semelhante à da nave, aqui decorada e policromada. O retábulo foi executado no primeiro quartel do século XVIII, em talha barroca dourada.
O terramoto de 1755 provocou bastantes estragos no espaço do templo, nomeadamente a queda da abóbada da nave, pelo que esta foi reconstruída na segunda metade do século XVIII. O interior da igreja viria a ser restaurado na década de 80 do século XX.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/2005

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Aveiro

Local

Lisboa

Data

1959

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira

Título

Misericórdia da Feira, Arquivo do Distrito de Aveiro, nº 12

Local

Aveiro

Data

1946

Autor(es)

FERREIRA, H. V.

Título

Elementos para a história da Santa Casa da Misericórdia da Vila da Feira

Local

Porto

Data

1973

Autor(es)

VITORINO, A.

Título

Retábulos das Misericórdias Portuguesas

Local

Faro

Data

2009

Autor(es)

LAMEIRA, Francisco