Saltar para o conteúdo principal da página

Estação de Arte Rupestre da Lageira - detalhe

Designação

Designação

Estação de Arte Rupestre da Lageira

Outras Designações / Pesquisas

Gravuras rupestres de Lageira / Estação de Arte Rupestre da Lageira (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Arte Rupestre

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Castelo Branco / Sertã / Ermida e Figueiredo

Endereço / Local

Serra do Cabeço Rainho
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como SIP - Sítio de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 654/2014, DR, 2.ª série, n.º 152, de 8-08-2014 (sem restrições) (ver Portaria)
Edital N.º 50/2001 de 14-08-2001 da CM de Sertã
Despacho de autorização de 15-05-2001 do Ministro da Cultura
Despacho de concordância de 23-04-2001 do presidente do IPPAR
Parecer favorável de 22-02-2001 do Conselho Consultivo do IPPAR
Parecer de 10-07-1998 do IPA a propor a classificação como IIP
Edital N.º 14/98 de 13-03-1998 da CM de Sertã
Despacho de abertura de 19-02-1998 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de 11-02-1998 da DR de Coimbra para a abertura da instrução do processo de classificação da Estação de Arte Rupestre da Lajeira
Proposta de 14-01-1998 da CM de Sertã para a classificação das Insculturas da Lajeira

ZEP

Portaria n.º 473/2016, DR, 2.ª série, n.º 231, de 2-12-2016 (com restrição da área de arqueologia) (ver Portaria)
Relatório final do procedimento aprovado por despacho de 9-11-2016 da diretora-geral da DGPC
Anúncio n.º 132/2016, DR, 2.ª série, n.º 96, de 18-05-2016 (ver Anúncio)
Despacho de concordância de 31-03-2016 da diretora-geral da DGPC
Parecer favorável de 27-01-2016 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 21-01-2015 da DRC do Centro

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Localizada na freguesia de Ermida, a "Estação de arte rupestre da Lageira" situa-se numa região que, à semelhança da sede concelhia - Sertã - "[...] lembra [...] [a] Estremadura ou limiar da Beira Litoral." (DIONÍSIO, S., 1984, p. 679).
Em termos genéricos, estamos perante um arqueossítio cronologicamente balizado entre a Idade do Bronze e a Idade do Ferro, numa comprovação da carga simbólica do local, ao mesmo tempo que da sua pertinência cultual para as sucessivas comunidades humanas sediadas nas imediações, certamente em razão das potencialidades cinegéticas que o território carrearia à sua sobrevivência.
Constituída por uma rocha de xisto, cujo painel vertical foi aproveitado para gravar alguns motivos mediante percussão, uma das técnicas de gravação identificadas em todo o referencial vale do Côa (COIXÃO, A. do N. S. C., 2000, pp. 31-34), o sítio revela-se particularmente interessante pelo eclectismo das representações. Obtida na superfície de um dos poucos materiais pétreos que suportam este tipo de gravação - o xisto -, através de percussão directa (ou indirecta), de modo a obter linhas que permitam perfazer contornos dos vários elementos representados, ao mesmo tempo que preencher o seu interior mediante a realização de manchas, a picotagem possibilitou, neste caso, gravar, uma acentuada diversidade de elementos.
Assim, para além de motivos geométricos (círculos e espirais), figuraram-se meandros e elementos serpentiformes, sem esquecer os característicos pontos alinhados, a par de eventuais representações antropomórficas, distribuídos numa área de aproximadamente doze metros quadrados. E mesmo confirmando-se a presença da figuração humana, o facto é que o arquessítio evidencia apenas uma temática "não figurativa", a apoiar a diferenciação cronológica observada na sua realização (vide supra), resultado imediato das mutações registadas no seio das comunidades que as realizaram.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Guia de Portugal, Beira II - Beira Baixa e Beira Alta

Local

Lisboa

Data

1984

Autor(es)

DIONÍSIO, Sant'Ana

Título

Carta Arqueológica do Concelho de Vila Nova de Foz Côa

Local

Vila Nova de Foz Côa

Data

2000

Autor(es)

COIXÃO, António do Nascimento Sá

Título

Arte rupestre, Arte Rupestre e Pré-História do Vale do Côa. Trabalhos de 1995-1996

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

GOMES, Mário Varela, BAPTISTA, António Martinho

Título

O concelho da Sertã na transição entre a Pré-História e a Proto- História, Estudos Pré-Históricos

Local

Viseu

Data

1997

Autor(es)

BATATA, Carlos António Moutoso

Título

O ineditismo do 1º Milénio da bacia hidiográfica do rio Zêzere no contexto da Arqueologia Proto-Histórica, Actas do 2º Congresso de Arqueologia Peninsular

Local

Zamora

Data

1999

Autor(es)

BATATA, Carlos António Moutoso, GASPAR, Filomena, BAPTISTA, Álvaro

Título

Carta arqueológica do Concelho da Sertã

Local

Sertã

Data

1998

Autor(es)

BATATA, Carlos António Moutoso