Saltar para o conteúdo principal da página

Conjunto arquitectónico constituído por um lagar de azeite, duas azenhas, uma casa de tipologia rural e um forno da cal - detalhe

Designação

Designação

Conjunto arquitectónico constituído por um lagar de azeite, duas azenhas, uma casa de tipologia rural e um forno da cal

Outras Designações / Pesquisas

Conjunto Arquitectónico Rural de Pisão (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Penacova / Lorvão; Figueira de Lorvão

Endereço / Local

Lugar de Pisão
Pisão

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como CIP - Conjunto de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 637/2010, DR, 2.ª série, n.º 164, de 24-08-2010 (sem restrições) (ver Portaria)
Edital de 5-03-2007 da CM de Penamacor (a publicitar não ter sido aprovada qualquer ZEP, pelo que deve ser considerada apenas a ZGP)
Edital de 29-06-1999 da CM de Penacova
Despacho de homologação de 21-04-1999 da Secretária de Estado da Cultura
Despacho de 19-02-1999 do presidente do IPPAR a propor a classificação como IIP
Parecer de 10-02-1999 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como IIP ou VC
Informação de 26-10-1980 da DR de Coimbra favorável à ampliação do conjunto a classificar, e como de IP
Edital de 19-12-1997 da CM de Penacova (relativo ao despacho de abertura)
Proposta de 5-06-1997 do proprietário para alargamento dos limites do bem a classificar
Despacho de abertura de 17-01-1997 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de abertura de 14-01-1997 da DR de Coimbra

ZEP

Portaria n.º 637/2010, DR, 2.ª série, n.º 164, de 24-08-2010 (sem restrições) (ver Portaria)
Edital de 2-12-2009 da CM de Penacova
Despacho de homologação de 24-09-2009 do Ministro da Cultura
Parecer favorável de 23-04-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 10-12-2007 da DRC do Centro

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Numa região dotada de incomparável beleza natural proporcionada pelas linhas de água que a atravessam e pelos acentuados vales que a pontuam, o termo correspondente na actualidade ao concelho de Penacova ostenta testemunhos da presença e fixação de comunidades humanas desde a mais alta antiguidade, numa comprovação da excelência dos recursos essenciais à sua sobrevivência.
Remontando ao século X as primeiras referências manuscritas à existência de uma Vila Cova, é da primeira metade da centúria seguinte que data a menção ao topónimo Penacova, lugarejo reconstruído e povoado por ordem de D. Sancho I (1209-1248), que lhe conferiu foral em 1192, renovado já no tempo de D. Manuel I (1469-1521), em 1513.
De entre a multiplicidade de edifícios erguidos ao longo dos tempos, sobressai, inequivocamente, o Mosteiro de Lorvão. Mas destacam-se, de igual modo, outras estruturas, as quais, embora despojadas da monumentalidade que lhe é característica, nem por isso são menos importantes para o conhecimento do ser e do sentir das gentes locais, materializados em vestígios de um quotidiano já esbatido perante a voracidade do tempo e, sobretudo, evolução tecnológica.
É o caso do "Conjunto arquitectónico constituído por um lagar de azeite, duas azenhas, um forno de cal e uma casa rural", localizado na freguesia de Penacova, e, mais propriamente, no Lugar de Pisão, sintomaticamente nas proximidades do Mosteiro.
Uma cercania que não era, de facto, fortuita, pois, apesar de evocativos de um tempo moldado pelas exigências de uma vida dependente da agricultura, os engenhos utilizados destinavam-se, na sua expressiva maioria, a suprir algumas das necessidades diárias dos residentes no Mosteiro.
Assim, a par da cal (especialmente da "parda", abundante na zona e muito utilizada como correctivo dos solos), produzia-se azeite de alta qualidade num lagar de varas, assim como linho pisoado, justamente aqui, no Lugar de "Pisão".
Além disso, as duas azenhas fundamentais ao funcionamento dos engenhos destinados a estas produções constituem um dos tipos mais raros de azenha existentes no país, por serem de roda exterior com água a cair por cima.
A finalizar o conjunto, surge uma casa rural para residência de quem velava pelo bom andamento de todos os aparelhos.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

A rota dos moinhos e os espaços de lazer nos rios

Local

Penacova

Data

2000

Autor(es)

COUTO, Joaquim Leitão

Título

Penacova, Tesouros Artísticos de Portugal

Local

Lisboa

Data

1976

Autor(es)

ALMEIDA, José António Ferreira de

Título

Monumentos de interesse histórico e turístico do concelho de Penacova

Local

Penacova

Data

1995

Autor(es)

BORGES, Nelson Correia

Título

Penacova

Local

Coimbra

Data

1984

Autor(es)

PÉCURTO, Varela