Saltar para o conteúdo principal da página

Recolhimento da Soledade - detalhe

Designação

Designação

Recolhimento da Soledade

Outras Designações / Pesquisas

Recolhimento da Soledade / Recolhimento de Nossa Senhora da Soledad / Casa da Baía(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Setúbal / Setúbal / Setúbal (São Julião, Nossa Senhora da Anunciada e Santa Maria da Graça)

Endereço / Local

Avenida Luísa Tody
Setúbal

Número de Polícia: 468

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital n.º 03/2010 de 2-03-2010 da CM de Setúbal
Deliberações de 26-01-2010 e 1-03-2010 da AM de Setúbal a aprovar a classificação como de IM
Despacho de encerramento de 7-12-2009 do director do IGESPAR, I.P.
Proposta de 4-11-2009 da DRC de Lisboa e Vale do Tejo para encerramento do procedimento de âmbito nacional, por não ter valor nacional
Edital n.º 9/09 de 30-06-2009 da CM de Setúbal
Nova deliberação de 29-06-2009 da AM de Setúbel a aprovar a decisão de abertura do processo de classificação como de IM
Edital n.º 53/2009 de 22-04-2009 da CM de Setúbal
Deliberação n.º 346/09, de 22-04-2009, da CM de Setúbal , a aprovar a abertura do processo de classificação como IIM
Proposta de 31-03-2009 do GACH da CM de Setúbal para a classificação como IIM

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O Recolhimento de Nossa Senhora da Soledade de Setúbal foi erguido na sequência da construção da ermida da mesma invocação, e destinava-se a receber mulheres desfavorecidas. A ermida foi fundada em 1745, e o Recolhimento ficou concluído em 1750. As mulheres recolhidas eram terceiras Carmelitas, sujeitas a um regime idêntico ao dos conventos. Escavações arqueológicas realizadas nas quartro alas do Recolhimento revelaram as ossadas de 45 mulheres que aí viveram e morreram, entre os séculos XVIII e XIX, e que teriam entre 18 e 70 anos.
O edifício é composto por um corpo longitudinal no prolongamento da Ermida da Soledade, situada a Nascente, que se articula com três outras alas em torno de um claustro central. A fachada principal possui um estilo barroco muito austero, de acordo com a arquitectura tradicional das construções carmelitas. O claustro é igualmente singelo, rasgado por arcadas de volta perfeita na ala sul e em arco abatido nas alas laterais. A ermida, de nave única, apresenta fachada rasgada por portal em cantaria com verga suavemente contracurvada e janela quadrangular a eixo, sob frontão curvilíneo.
No início do século XX as ocupantes foram despejadas, e o edifício funcionou como quartel. Poucos anos mais tarde foi convertido em orfanato, e nos últimos anos recebeu uma creche. Após a sua aquisição pela Câmara Municipal de Setúbal, em 2003, foi destinado pela a receber um pólo turístico e cultural, incluindo uma galeria.
Sílvia Leite / DIDA / 2009

Imagens