Saltar para o conteúdo principal da página

Edifício da Garagem e Oficinas da Rodoviária do Tejo - detalhe

Designação

Designação

Edifício da Garagem e Oficinas da Rodoviária do Tejo

Outras Designações / Pesquisas

Antigo edifício da garagem e oficinas da firma Capristano e Ferreira, Lda., e da Estação de Camionagem Capristanos
Edifício do café Os Claras e do stand automóvel Lubriflores / Edifício da Rodoviária Nacional das Caldas da Rainha (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Leiria / Caldas da Rainha / Caldas da Rainha - Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório

Endereço / Local

Rua Coronel Soeiro de Brito
Cardas da Rainha

Rua Heróis da Grande Guerra
Caldas da Rainha

Rua Dr. Leão Azedo
Caldas da Rainha

Proteção

Situação Actual

Procedimento encerrado / arquivado - sem protecção legal

Categoria de Protecção

Não aplicável

Cronologia

Em 6-07-2009 foi dado conhecimento do despacho à CM das Caldas da Rainha
Despacho de encerramento de 21-05-2009 do director do IGESPAR, I.P.
Parecer favorável de 30-04-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 10-09-2004 da DR de Lisboa para encerramento do procedimento de classificação de âmbito nacional, e envio de cópia do processo à CM das Caldas da Rainha para a ponderação de classificação como de IM
Requerimento de classificação de 1-04-2004 da CM das Caldas da Rainha

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Edifício construído em 1949 (com projecto de 1945) pelo arquitecto Camilo Korrodi, filho de Ernesto Korrodi, para sede . Foi uma das mais importantes infra-estruturads construídas na cidade das Caldas da Rainha, nos anos 40 do século XX. Possui três fachadas, uma rasgada pelo grande portão de entrada dos autocarros, outra marcada pela torre do relógio, e a terceira dando acesso a um restaurante. Além deste serviço, o espaço possuía café, tabacaria, sala de espera, bilheteiras, lojas, e uma barbearia. As oficinas, arejadas e bem iluminadas, integravam refeitório, instalações sanitárias e vestiários.
Ao longo do tempo, o edifício sofreu uma série de obras de adaptação interior e exterior, perdendo assim a sua integridade estética e arquitectónica. Apesar da sua filiação com o Modernismo arquitectónico, não representa uma obra de particular relevo dentro da produção de Camilo Korrodi, nem parece ter contribuído para a evolução da arquitectura do período em Portugal; no entanto, é inegável o seu interesse para a história da cidade, detendo evidente valor a nível municipal.
Sílvia Leite / 19-6-2009 / DIDA - IGESPAR, I.P.