Saltar para o conteúdo principal da página

Edifício da Assembleia Municipal e Galeria Municipal - detalhe

Designação

Designação

Edifício da Assembleia Municipal e Galeria Municipal

Outras Designações / Pesquisas

Edifício da Assembleia Municipal e Galeria Municipal do Montijo(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Setúbal / Montijo / Montijo e Afonsoeiro

Endereço / Local

Rua Cândido dos Reis
Montijo

Número de Polícia: 8-16

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital n.º 84/2009 de 25-06-2009 da CM do Montijo, publicado no Jornal de Alcochete de 1-07-2009
Deliberaçãode camarária de 24-06-2009 a determinar a classificação como de IM
Em 26-05-2009 foi dado conhecimento do despacho de encerramento à CM do Montijo
Despacho de encerramento de 13-04-2009 do director do IGESPAR, I.P.
Proposta de 2-04-2009 da DRC de Lisboa e Vale do Tejo para encerramento do procedimento de âmbito nacional, por o imóvel não ter valor nacional
Edital n.º 140/2008 de 5-09-2008 da CM de Montijo
Deliberaçãode 20-08-2008 da CM de Montijo a determinar a abertura do procedimento de classificação como de IM

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O edifício da Assembleia Municipal do Montijo foi construído no século XVIII, na antiga Rua Direita, junto da Praça da República (antiga Praça Serpa Pinto, ou Largo da Igreja Matriz). O imóvel era originalmente uma residência particular, que a Câmara começou por alugar para aí instalar os seus serviços, e finalmente adquiriu no início do século XIX. A fachada foi adaptada à dignidade das novas funções mediante a construção do frontão triangular e de cornijas, pilastras e outros elementos decorativos. Foi também acrescentada uma varanda de ferro forjado no andar nobre.
O edifício possui uma estrutura simples, ainda que com alguma monumentalidade em relação aos prédios circundantes, em grande parte devida às citadas obras de enobrecimento da fachada. O andar térreo é rasgado por três portas, a central em arco abatido e as laterais de verga recta, com molduras em cantaria. O andar superior segue o mesmo esquema, com três janelas de sacada, mas a janela central é rematada em arco suavemente canopial. As janelas abrem para uma varanda corrida com barriga central, assente em mísulas de cantaria. Dois remates piramidais sobre acrotérios, encimados por pinhas, enquadram o frontão triangular.
Os Paços do Concelho funcionaram aqui até 1965, quando passaram para o edifício também setecentista do antigo tribunal e cadeia de Aldeia Galega, na vizinha Praça da República. Foi seguidamente Biblioteca, e ainda Tribunal Judicial. Sofreu nas últimas décadas algumas obras interiores de remodelação, para melhor receber a Assembleia Municipal e a Galeria de Arte Municipal do Montijo.
Sílvia Leite / DIDA - IGESPAR, I.P. / 2010

Imagens