Saltar para o conteúdo principal da página

Ribat da Arrifana - detalhe

Designação

Designação

Ribat da Arrifana

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Faro / Aljezur / Aljezur

Endereço / Local

- -
Ponta da Atalaia (Vale da Telha)

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 25/2013, DR, 1.ª série, n.º 142, de 25-07-2013 (com restrições) (ver Decreto)
Aprovado em Conselho de Ministros de 27-06-2013 o diploma de classificação como MN
Anúncio n.º 165/2013, DR, 2.ª série, n.º 88 de 8-05-2013 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 23-04-2013 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Nova proposta de 15-04-2013 da DRC do Algarve
Procedimento prorrogado até 30-06-2013 pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251, de 28-12-2012 (ver Diploma)
Anúncio n.º 13699/2012, DR, 2.ª série, n.º 221, de 15-11-2012 (ver Anúncio)
Parecer favorável de 22-10-2012 da SPAA do Conselho Nacional de Cultura
Proposta de 23-05-2012 da DRC do Algarve para a classificação como MN
Procedimento prorrogado pelo Decreto-Lei n.º 115/2011, DR, 1.ª série, n.º 232, de 5-12-2011 (ver Diploma)
Procedimento prorrogado pelo Despacho n.º 19338/2010, DR, 2.ª série, n.º 252, de 30-12-2010 (ver Despacho)
Despacho de abertura de 9-09-2008 do subdirector do IGESPAR, I.P.
Proposta de abertura de 3-09-2008 da DRC do Algarve

ZEP

Na DRC do Algarve para reponderação (?)
Proposta de 23-05-2012 da DRC do Algarve

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Sítio arqueológico com o CNS n.º 6924, interpretado como sendo um convento-fortaleza islâmico, fundado pelo mestre sufi Ibn Qasi, em cerca de 1130. Os trabalhos desenvolvidos permitiram identificar três momentos de construção. O mais antigo corresponde a um longo muro de orações que existiu na extremidade da Ponta da Atalaia ao qual se terá sucedido outro, integrando as três mesquitas com mihrab de planta quadrangular ou retangular. O terceiro período parece corresponder às obras de ampliação ou renovação, conforme ilustra a grande mesquita situada no sector 1. Os espólios exumados apontam para uma ocupação islâmica com cronologia situada em meados do século XII.
Maria Ramalho/DGPC/Abril 2013

Imagens