Saltar para o conteúdo principal da página

Antigo Lagar da Cooperativa dos Olivicultores de Vila Viçosa - detalhe

Designação

Designação

Antigo Lagar da Cooperativa dos Olivicultores de Vila Viçosa

Outras Designações / Pesquisas

Lagar da Cooperativa de Olivicultores de Vila Viçosa / Alentejo Marmoris Hotel(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Vila Viçosa / Nossa Senhora da Conceição e São Bartolomeu

Endereço / Local

Largo Gago Coutinho
Vila Viçosa

Número de Polícia: 7-13

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital n.º 94/2008 de 2-07-2008 da CM de Vila Viçosa
Deliberação de abertura de 30-01-2008 da CM de Vila Viçosa
Despacho de encerramento de 2.05.2008 da Subdirectora do IGESPAR, I.P., por não ter valor nacional

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
O conjunto edificado que correspondeu ao antigo lagar da Cooperativa dos Olivicultores de Vila Viçosa, situa-se a Sul da zona histórica desta vila, defronte ao antigo Largo da Feira, atual Largo Gago Coutinho recentemente alvo de arranjo paisagístico. O imóvel original, hoje muito alterado, correspondia a um interessante conjunto arquitetónico que deverá ter origem no século XVIII mas ao qual foram sendo introduzidas, ao longo dos anos, diversas transformações. Compõe-se, essencialmente, de dois edifícios térreos bastante compridos onde, nas fachadas viradas à via, surge uma sucessão de vãos retangulares gradeados de verga curva, bem como dois largos portões, caraterísticas habitualmente associadas a zonas de armazenamento e descarga de produtos agrícolas.
Numa posição central relativamente a estes imóveis, surge um edifício de dois pisos onde se destaca, no corpo da entrada, um telhado de quatro águas muito projetado em altura. A fachada principal apresenta, ao nível do piso térreo, uma entrada de verga curva e quatro pequenos vãos com verga igualmente curva e grade. O piso superior, certamente destinado a habitação do proprietário ou responsável, ostenta seis janelas de vergas arquitravadas, sendo que uma delas é de sacada com gradaria de ferro.
Em 2009 iniciaram-se as obras destinadas à transformação do antigo lagar em unidade hoteleira, tendo estas ficado terminadas em 2012. Importa referir que o edifício localizado mais a sul foi inteiramente demolido acrescentando-se mais um piso recuado que não existia, tal como foi acrescentado um piso idêntico também no outro edifício localizado a Norte. Manteve-se, de qualquer forma, a aparência geral do conjunto, nomeadamente o edifício torreado e os portões originais aos quais faltam, no entanto, os pináculos piramidais em pedra que os enquadravam. Relativamente aos interiores, pouco ou nada resta do edifício agrícola dada a sua transformação em hotel que, neste caso, optou por utilizar exuberantes decorações em mármore de diferentes tipos.

História
O edifício foi utilizado como armazém de azeitona e lagar da cooperativa agrícola de Vila Viçosa tendo esta falido nos anos 90 do século XX. Adquirido por privados no início do século XXI, foi depois transformado em hotel de luxo (Alentejo Marmoris Hotel & Spa).

Sílvia Leite / DIDA - IGESPAR, I.P. /2010. Atualizada por Maria Ramalho/DGPC/2016 com a colaboração de Helder Soeiro/C.M.V.V.

Imagens