Saltar para o conteúdo principal da página

Sede da Comissão de Melhoramentos das Aigras, Comareira e Cerejeira - detalhe

Designação

Designação

Sede da Comissão de Melhoramentos das Aigras, Comareira e Cerejeira

Outras Designações / Pesquisas

Loja das Aldeias do Xisto / Sede da Comissão de Melhoramentos das Aigras, Comareira e Cerejeira / Loja das Aldeias do Xisto (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Góis / Góis

Endereço / Local

Lugar de Aigra Nova
Góis

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital n.º 13/2003 de 25-03-2003 da CM de Góis
Despacho de encerramento de 2-05-2008,da subdirectora do IGESPAR, I.P., por não ter valor nacional.

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Implantada no centro da localidade de Aigra Nova, a Sede da Comissão de Melhoramentos das Aigras, Comareira e Cerejeira é um edifício de planta retangular irregular, dividido em dois andares, e construído para servir de habitação, apresentando características das casas rústicas da região.
Composta por dois corpos justapostos, que acompanham o declive do terreno, a edificação apresenta fachada em aparelho de xisto dividida em dois panos, o da esquerda rasgado por três janelas no piso superior, e uma porta principal e duas janelas no inferior, e o pano da direita, mais pequeno, apresentando no andar térreo porta ladeada por janela, e varanda fechada, em madeira, no registo superior.
O interior da casa está adaptado às funções de sede e loja regional.
História
Desconhece-se a data de fundação do edifício que é hoje a Sede da Comissão de Melhoramentos das Aigras, Comareira e Cerejeira, sabendo-se apenas que em finais do século XIX estava já edificado.
Nos cem anos seguintes, o imóvel serviu de habitação, sendo utilizado o piso inferior para a instalação de lojas, nomeadamente uma taberna e uma venda de sal. No entanto, com a desertificação da aldeia onde se encontra implantada, e com o abandono do próprio espaço por parte dos antigos proprietários, a casa entrou em progressiva ruína no último quartel do século XX.
No ano de 1999 o espaço foi comprado pela Associação de Melhoramentos das Aigras, Comareira e Cerejeira, que procedeu a obras de recuperação e transformação, para que aí se instalasse a sua sede.
Desde 2008, a comissão proprietária cedeu a ocupação de parte do imóvel à Loja das Aldeias do Xisto, gerida pela Lousitânea - Liga dos Amigos da Serra da Lousã.
Catarina Oliveira
DGPC, 2016
(com a colaboração de Ana Marques de Sá e Marina Pais, CM Góis)

Imagens