Saltar para o conteúdo principal da página

Edifício do Hotel Astória - detalhe

Designação

Designação

Edifício do Hotel Astória

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Coimbra / Coimbra (Sé Nova, Santa Cruz, Almedina e São Bartolomeu)

Endereço / Local

Avenida Emídio Navarro
Coimbra

Número de Polícia: 21

Rua da Sota
Coimbra

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 224/2011, DR, 2.ª série, n.º 12, de 18-01-2011 (ver Portaria)
Edital N.º 85/2010 de 21-06-2010 da CM de Coimbra
Despacho de homologação de 28-12-2009 da Ministra da Cultura
Edital N.º 329/09 de 10-08-2009 da CM de Coimbra
Parecer favorável de 15-07-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 3-06-2009 da DRC do Centro para a classificação como IIP
Edital N.º 303/2008 de 19-05-2008 da CM de Coimbra
Despacho de abertura de 27-12-2007 da subdirectora do IGESPAR, I.P
Proposta de 12-12-2007 da DRC do Centro para a abertura de procedimento de classificação de ãmbito nacional

ZEP

Portaria n.º 224/2011, DR, 2.ª Série, n.º 12, de 18-01-2011 (sem restrições) (ver Portaria)
Edital N.º 85/2010 de 21-06-2010 da CM de Coimbra
Despacho de homologação de 28-12-2009 da Ministra da Cultura
Edital N.º 329/09 de 10-08-2009 da CM de Coimbra
Parecer favorável de 15-07-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 3-06-2009 da DRC do Centro

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O Hotel Astória foi construído em 1925-1929, na Avenida Emílio Navarro, junto a uma entrada nobre da cidade, diante do Largo da Portagem e do Rio Mondego, e na vizinhança da Baixa comercial da cidade. O seu arquitecto foi o portuense Francisco Oliveira Ferreira, embora o projecto seja muitas vezes atribuído a Adães Bermudes, autor do edifício fronteiro do Banco de Portugal (de 1907).
Na época da sua encomenda, destinada à mais antiga cadeia de hotéis portugueses (os Hotéis Alexandre de Almeida, inaugurada no inicio do século XX com a abertura do Palace Hotel do Bussaco), o edifício surgia como paradigma de modernidade e cosmopolitismo, numa cidade essencialmente antiga. O Astória foi projectado de acordo com um modelo eclético afrancesado, de grande riqueza decorativa, com traços da estética Arte Nova e Art Déco (particularmente notórios nos interiores). O elegante prédio, de quatro pisos e mansarda, conjuga-se na perfeição com o já citado Banco de Portugal de Bermudes, levantado cerca de 20 anos antes. Destaca-se também pela sua situação em gaveto, com duas frentes articuladas em ângulo agudo, tipologia tornada necessária pela ligação entre a nova e larga Avenida Emílio Navarro com a Rua da Sota, do lado da Baixa medieval. Os alçados são unidos numa esquina semi-circular, que visualmente funciona como torreão, coroado por zimbório circular.
O Hotel Astória tornou-se, desde cedo, num ex-líbris de Coimbra, sendo conhecido pelos seus chás dançantes, num ambiente de grande requinte. Teve recentes obras de restauro (2002), que abrangeram as fachadas e os interiores. Aqui se conservam as cadeiras e mesas encomendadas à Casa Venâncio do Nascimento, no Porto, os revestimentos de madeira das paredes, os apliques e o pavimento.
Sílvia Leite / DIDA- IGESPAR, I.P. /2009

Imagens

Bibliografia

Título

Duas obras do inicío do século XX na entrada de Coimbra: do Hotel Astória à Casa Ângelo da Fonseca, in revista Monumentos, n.º 25 (Set. 2006)

Local

Lisboa

Data

2006

Autor(es)

FERNANDES, José Manuel