Saltar para o conteúdo principal da página

Casa Lopes - detalhe

Designação

Designação

Casa Lopes

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Serpa / Serpa (Salvador e Santa Maria)

Endereço / Local

Gaveto da Rua dos Lagares com a Rua de São Pedro
Serpa

Proteção

Situação Actual

Em Vias de Classificação

Categoria de Protecção

Em Vias de Classificação para IM - Interesse...

Cronologia

-

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
A designada Casa Lopes encontra-se inserida no "Núcleo Intramuros de Serpa", classificado como Conjunto de Interesse Público e integra uma propriedade composta por uma residência familiar de grande dimensão com os seus diversos cómodos, logradouro, edifícios de cariz agrícola, jardim e quintal.
Em 1833 o imóvel adquire a fisionomia atual mantendo, contudo, o essencial das construções originais datadas dos século XVII-XVIII. De facto, o edifício foi bastante modificado no período em que foi adquirido por José Maria Parreira, alterações estas bastante visíveis na fachada nobre que se encontra virada a Norte, sobre a Rua dos Lagares. Nesta fachada destaca-se, desde logo, o trabalho de massa que decora o vão da entrada, uma imitação de silhares de pedra em tudo semelhante ao do portão lateral que permite aceder ao terreno e ao jardim situado nas traseiras. Data desta época também a construção do lanternim e das escadas laterais que ligam o edifício principal ao jardim pelo interior.
Relativamente à fachada que se prolonga para Sul, ao longo da Rua de São Pedro, verifica-se, ao nível do piso superior, a presença de um conjunto de oito janelas de sacada arquitravadas que correspondem à fase mais antiga do imóvel. A rematar a construção surge uma cornija e uma platibanda encimada por gradeamento em ferro forjado já de época posterior.
Assim, apesar das alterações que o imóvel e o jardim foram sofrendo, continuam a subsistir construções de diferentes épocas como as abóbadas assentes em colunas do piso térreo, a fachada lateral que confina com jardim onde são visíveis antigas chaminés, entretanto desativadas, elementos arquitetónicos de inspiração romântica que marcam a intervenção do século XIX, como o desenho do jardim onde se observa um lago, estátuas e faustosas gaiolas de pássaros. De notar, igualmente, os elementos neoárabes e neogóticos que decoram a cavalariça, o mirante e o pequeno edifício acastelado.
Incluem-se ainda neste conjunto a adega, o lagar, a nora e as salgadeiras, para além de outros elementos como antigas charretes.
No interior do edifício é de destacar os tetos abobadados, bem como os trabalhos de estuque de notável qualidade.


História
A Casa Lopes foi originalmente edificada entre os séculos XVII/XVIII, tendo depois, em 1833, sido bastante alterada altura em que é adquirida por José Maria Parreira, um grande latifundiário da região. O edifício não só é um interessante exemplo de uma determinada arquitetura, como um bom testemunho de um modo de vida tão caraterístico das grandes famílias de proprietários rurais alentejanos do século XIX.

Maria Ramalho/DGPC/2017, com o apoio de Ana Carla Faísco/CMSerpa.