Saltar para o conteúdo principal da página

Adega de Vila de Frades - detalhe

Designação

Designação

Adega de Vila de Frades

Outras Designações / Pesquisas

Adega de Vila de Frades (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Vidigueira / Vila de Frades

Endereço / Local

Rua Poeta João Xavier de Matos
Vila de Frades

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Aviso de 22-10-2004, DR, III Série, n.º 95, de 17-05-2005 (ver Aviso, pág. 10576)
Deliberação da CM da Vidigueira a aprovar a classificação como de IM

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Situado a Sul do núcleo mais antigo de Vila de Frades, o edifício da adega corresponde a um imóvel de grandes dimensões, tendo em conta o tamanho média das construções existentes nesta localidade. De planta retangular com telhado de duas águas e beirado saliente, possuiu uma fachada virada à rua Poeta João Xavier de Matos, subsistindo ainda nas traseiras um quintal que se estende para Oeste. O edifício encontra-se adossado a outras construções, apresentando, no piso térreo, um conjunto de vãos quadrangulares aos quais corresponde, a nível interno, óculos elaborados em tijolo depois encerrados por portadas de madeira. Este piso, pelas características que apresenta, corresponde à antiga zona de armazenamento de vinho, não se encontrando no local vestígios de antigos lagares.
Relativamente ao piso superior observa-se que os vãos são maioritariamente retangulares, sendo encerrados igualmente por portadas de madeira. Tanto as molduras dos vãos como os cunhais ou o soco encontram-se pintados com faixas de tom ocre alaranjado que contrastam com o branco da pintura que cobre o restante imóvel.
A Norte, num muro de alvenaria alinhado pela fachada, abre-se um grande portão encimado por ameias que deveria corresponder à zona de acesso de maquinaria e veículos ao pátio e ao quintal.
Na fachada posterior virada ao quintal, o acesso ao piso superior faz-se por uma escadaria exterior de um só lanço. Ainda no espaço do quintal é possível observar um edifício térreo de planta retangular, totalmente construído em taipa, possuindo, no interior, arcos de tijolo.
Após a picagem dos revestimentos interiores da adega, foi possível observar que as paredes são de alvenaria de pedra até metade e, na parte superior de tijolo, assim como são de tijolo os arcos e os vãos das janelas.
O interior do piso térreo, cujo pavimento é em tijoleira, corresponde assim a um interessante espaço muito amplo com uma sucessão de arcos de volta perfeita em tijolo sobre os quais assenta um teto em abobadilha de tijolo e ferro.

Maria Ramalho/DGPC/2017 com a colaboração da C. M. Vidigueira.

Imagens