Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Paroquial de Lavos, também designada por Igreja de Santa Luzia, Paroquial de Lavos - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Paroquial de Lavos, também designada por Igreja de Santa Luzia, Paroquial de Lavos

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Paroquial de Lavos / Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Lavos / Igreja de Santa Luzia (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Figueira da Foz / Lavos

Endereço / Local

Largo José da Silva Fonseca
Lavos

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MIP - Monumento de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 338/2011, DR, 2.ª série, n.º 27, de 8-02-2011 (ver Portaria)
Edital N.º 123/2010 de 1-10-2010 da CM da Figueira da Foz
Despacho de homologação de 11-06-2010 do Secretário de Estado da Cultura
Edital N.º 380/2009 de 12-11-2009 da CM da Figueira da Foz
Parecer favorável de 30-04-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Nova proposta de 15-09-2008 da DRC do Centro para a classificação como IIP
Em 12-05-2006 o processo foi devolvido à DR de Coimbra para juntar proposta de ZEP
Proposta de 27-06-2003 da DR de Coimbra para a classificação como IIP
Edital N.º 100 de 21-04-2003 da CM da Figueira da Foz
Despacho de abertura de 28-02-2003 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de 27-02-2003 da DR de Coimbra para abertura do processo de classificação de âmbito nacional
Edital N.º 178 de 17-04-2002 da CM da Figueira da Foz
Deliberação de 2-04-2002 da CM da Figueira da Foz a determinar a abertura do processo de classificação como de IM

ZEP

Portaria n.º 338/2011, DR, 2.ª série, n.º 27, de 8-02-2011 (sem restrições) (ver Portaria)
Edital N.º 123/2010 de 1-10-2010 da CM da Figueira da Foz
Despacho de homologação de 11-06-2010 do Secretário de Estado da Cultura
Edital N.º 380/2009 de 12-11-2009 da CM da Figueira da Foz
Parecer de 26-08-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P. justificativo da opção escolhida
Pedido de 9-07-2009 da DRC do Centro para aclaramento do parecer de 30-04-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Parecer favorável de 30-04-2009 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 15-09-2008 da DRC do Centro, apresentando duas hipóteses

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A igreja paroquial de Lavos, dedicada a Nossa Senhora da Conceição, é conhecida pela invocação a Santa Luzia, que herdou da antiga ermida que se erguia no mesmo local. Na verdade, a primitiva povoação situava-se mais junto ao mar, mas os factores naturais obrigaram a uma mudança de localização, razão pela qual se fundou, no século XVIII, novo templo. A data de 1744, no portal principal, ajuda a balizar a sua edificação, intervencionada já no século XIX, conforme inscrição de 1875. Assim, etal como as paroquiais de Maiorca, Quiaios, ou Brenha, com as quais pode ser cotejada, também a igreja de Lavos é resultante de uma construção setecentista com intervenções posteriores (Processo de Classificação, IPPAR/DRC).
No exterior, muito depurado, destaca-se a fachada principal, definida por pilastras nos cunhais, encimadas por pináculos, e remate em frontão triangular com óculo polilobado no tímpano. O portal de verga recta é encimado por amplo entablamento que suporta o nicho flanqueado por volutas onde se exibia a imagem de Santa Luzia, oriunda da igreja primitiva. Ladeiam-no dois janelões. À esquerda, ergue-se a torre sineira, que termina em coruchéu.
No interior, e ainda que circunscrita devido à amplitude do espaço, a riqueza decorativa contrasta vivamente com o exterior. A nave, para a qual se abrem capelas laterais em arco de cantaria, exibe tecto de caixotões pintados com cartelas. A talha dourada e polícroma, própria do rococó coimbrão, extravasa os limites dos retábulos para revestir o arco triunfal, ligando os dois colaterais. No principal, ganha especial interesse a tela com a representação de Nossa Senhora, executada por Pascoal Parente em 1789. O lambril de azulejos de padrão que percorre o espaço é já do século XIX, podendo certamente inscrever-se no âmbito da reforma de 1875. Por sua vez, o coro alto exibe um órgão setecentista de grande interesse. Por fim, o baptistério é uma construção do século XX, embora a pia baptismal, em pedra de Ançã, remonte ao século XVI.
(RC)

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal: distrito de Coimbra

Local

Lisboa

Data

1952

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio

Título

Coimbra e Região

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

BORGES, Nelson Correia

Título

As obras de Pasquale Parente na Beira Alta, in Sep. Estudos Italianos em Portugal

Local

-

Data

1976

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

As pinturas de Pasquale Parente em Trevões, O Mundo da Arte, n.º 7, pp. 9-14

Local

Coimbra

Data

1982

Autor(es)

CRAVEIRO, Maria de Lurdes