Saltar para o conteúdo principal da página

Antigo Sanatório Sousa Martins - detalhe

Designação

Designação

Antigo Sanatório Sousa Martins

Outras Designações / Pesquisas

Hospital da Guarda / Sanatório Sousa Martins / Hospital da Guarda(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Guarda / Guarda

Endereço / Local

Parque da Saúde
Guarda

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como CIP - Conjunto de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 39/2014, DR, 2.ª série, n.º 14, de 21-01-2014 (sem restrições) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 21-09-2004 do Ministro da Cultura
Parecer de 12-05-2004 do Conselho Consultivo do IPPAR a propor a classificação como CIP
Proposta de 11-12-2001 da DRCBranco para a classificação como IIP
Despacho de 1-06-2001 do vice-presidente do IPPAR a determinar a continuidade de processo
Informação de 12-05-2001 da DRCBranco referindo o Plano Director aprovado que prevê a construção de um novo imóvel e a adequação dos pavilhões a novas funções
Despacho de abertura de 4-08-2000 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de abertura de 2-08-2000 da DRCoimbra
Proposta de classificação de 7-07-2000 do Museu da Guarda

ZEP

Proposta de 29-08-2011 da DRCCentro para não ser fixada ZEP, ao abrigo do art.º 55.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, de 23-10-2209

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O antigo Sanatório Sousa Martins foi o primeiro complexo hospitalar, criado de raiz, para a assistência a doentes com tuberculose. Fundado em 1907, o edifício foi projectado pelo arquitecto Raul Lino.
Primitivamente, o edifício era composto por três pavilhões de internamento, farmácia, laboratório, edifício da administração, sala de raio-x, capela e três moradias familiares, para albergar os doentes que viessem acompanhados pelas famílias.
No interior do pavilhão principal foram edificados um salão de jogos, uma sala comum, a cozinha e copa, e respectiva sala de jantar, o jardim de inverno, e ainda espaços para o barbeiro, um consultório de dentista e a biblioteca.
Entre 1950 e 1955, o sanatório foi ampliado; em 1953 foi inaugurada um novo pavilhão de assistência, e dois anos depois construía-se a câmara de formol.
No ano de 1974, o sanatório foi extinto, e foi instalado, no edifício, o Hospital da Guarda. Em 2005, era anunciado que o Museu Nacional de Saúde se estabelecerá num dos pavilhões.
Catarina Oliveira
GIF/ IPPAR/ 2006

Imagens