Saltar para o conteúdo principal da página

Tecnologia Lítica

Durante milénios e milénios da História da Humanidade, a pedra, transformada pela vontade, engenho e ação do homem, constituiu o principal meio de aquisição de alimento, de abrigo e de outras necessidades vitais à sobrevivência da nossa espécie. A pedra alargou o leque de possíveis …

A perspetiva tecnológica aplicada ao estudo das indústrias líticas é um campo autónomo de investigação arqueológica que visa reconstituir não só os processos e as modalidades de fabrico do equipamento de caça e de uso doméstico das comunidades humanas do Passado – através da aplicação de diversos procedimentos analíticos e métodos - mas também o artesão, o indivíduo que opera na matéria através do gesto, que a transforma segundo determinados esquemas mentais e a sua própria tradição enquanto membro de um grupo, de uma cultura, com um tempo e um espaço próprios.

A tecnologia lítica deve ser entendida como parte integrante de um sistema cultural e, por isso, deve ser estudada em conjugação com outras variáveis relacionadas quer com a organização e o funcionamento das sociedades humanas como a subsistência, o povoamento e a mobilidade, quer com fatores exteriores a estas como o meio ambiente e os recursos por ele disponibilizados. A Tecnologia Lítica e a Traceologia estão de mãos dadas neste processo de reconstituição das tecnologias e usos ancestrais da pedra. Em conjugação com a Geoarqueologia, a Paleobotânica, a Arqueozoologia, a Bioarqueologia humana e a Arqueozoogenética, entre outras, estas disciplinas científicas concorrem para o mesmo objetivo comum: o conhecimento integrado do Homem e das respostas culturais às contingências e oportunidades que a Natureza lhe impõe e lhe oferece.