Saltar para o conteúdo principal da página

Laboratório de Conservação e Restauro do CNANS

O laboratório de conservação e restauro do Centro Nacional de Arqueologia Náutica e Subaquática (CNANS), estrutura inserida na Divisão de Inventariação, Estudo e Salvaguarda do Património Arqueológico (DIESPA) do Departamento de Bens Culturais (DBC), está vocacionado para a conservação de artefactos provenientes de contextos arqueológicos em ambiente húmido e encharcado. Este laboratório tem por missão conservar e curar diferentes materiais arqueológicos provenientes deste tipo de contextos, do território nacional, com especial enfoque para bens culturais de grandes dimensões.

Atualmente o laboratório dispõe de uma unidade de impregnação de madeiras (vocacionada para o tratamento de elementos estruturais e tabuado de forro de embarcações) com capacidade total de 90m3 divididos em quatro tanques iguais (CxLxA: 7,4x2x1,5), dotados de sistema de aquecimento e recirculação de soluções; uma câmara de secagem com 30m3 de volume interior, equipada com unidades de humidificação e de close control ambiental; um liofilizador com uma câmara de 2,5m de comprimento (Ø 90cm) e aproximadamente 100m3 de tanques de imersão preventiva distribuídos por 26 unidades de tamanho diferenciado (4: 2x1,5x0,6m; 14: 4x1,5x0,6m; 8: 6x1,5x0,6m); para além de 3 tanques destinadas ao tratamento eletroquímico de artefactos metálicos de grande porte, designadamente canhões até 5 metros de comprimento.

Este laboratório desempenha ainda ações de monitorização sobre espólio que se encontra conservado in situ em parceria com outras entidades de âmbito nacional, regional ou local.