Saltar para o conteúdo principal da página
Itinerários Arqueológicos do Alentejo e Algarve

Monumentos Megalíticos de Alcalar

Designação

Monumentos Megalíticos de Alcalar (Portimão)

Localização - Concelho / Distrito

Portimão / Faro

Classificação

Monumento Nacional

Cronologia

III milénio a.C

Caracterização

No III milénio a.C., o território que se estende para Norte da Ria de Alvor até ao sopé da Serra de Monchique tinha como lugar central um povoado com mais de 10 hectares, situado no término montante do troço outrora navegável da Ribeira da Torre e estendendo-se sobre um cabeço destacado, junto ao lugar de Alcalar, a cerca de 5 Km da Mexilhoeira Grande, em pleno Barrocal Algarvio.

  • Vista parcial das estruturas

  • Pormenor das estruturas

  • Pormenor das estruturas

Em torno desse povoado situavam-se outros núcleos habitacionais periféricos e, aglomerados sobre as pequenas elevações circundantes, foram edificados diversos túmulos megalíticos, constituindo uma necrópole com cerca de dúzia e meia de sepulcros agrupada em vários núcleos sepulcrais e revelando uma grande diversidade de soluções arquitectónicas.

O monumento a que se atribuiu o número 7, o mais bem conservado da necrópole e onde têm decorrido trabalhos de conservação e restauro, é um templo funerário edificado no III milénio a . C. constituído por um cairn, mamoa de pedras que envolve um tholos, construção com corredor e cripta coberta em falsa cúpula. A mamoa é contida por um murete em alvenaria de xisto, que se prolonga sobre o enchimento pétreo numa calçada periférica. Com planta circular, o edifício atinge um diâmetro de quase 27m, com uma fachada rectilínea, voltada a nascente, em cujo centro se abre a única entrada no edifício monumental. A partir daí, o acesso à cripta fazia-se por um estreito e comprido corredor coberto por grandes lajes de calcário e orientado ao sol nascente. Num claro dispositivo de inibição do acesso à cripta, esta passagem foi segmentada em troços cada vez mais estreitos, demarcados por ombreiras monolíticas e por soleiras em cutelo. A cripta ocupa o centro geométrico do túmulo e o seu pavimento foi revestido por um lajeado de calcário.


Acolhimento de Visitantes

  • Centro de Acolhimento e Interpretação, exposição permanente sobre o sítio organizada tematicamente;

  • Loja, publicações de apoio aos visitantes, materiais de divulgação;

  • Percurso de visita sinalizado;

  • Estacionamento de ligeiros e autocarros.


Acessos

Junto da EN 125, Portimão-Lagos, a cerca de 5 Km da Vila da Mexilhoeira Grande, na estrada da Penina para a Senhora do Verde.


Mais Informações

Direcção Regional de Cultura do Alentejo

Tel +351 266 769 450

Fax +351 266 769 451

E-mail: info@cultura-alentejo.pt

Sítio: http://www.cultura-alentejo.pt