Saltar para o conteúdo principal da página

Museu Quinta das Cruzes

As memórias da “Quinta das Cruzes” cruzam-se com a vida e a história da cidade do Funchal. Documentada como a última residência de João Gonçalves Zarco, descobridor da Ilha da Madeira, esta Quinta Madeirense, representa mais de 500 anos da história da Ilha. Oficialmente aberto ao público a 28 de Maio de 1953, sob a denominação de Casa-Museu “César Gomes”¸ o Museu Quinta das Cruzes foi constituído com base na doação do ourives César Filipe Gomes, ao que se seguiu o legado do colecionador João Wetzler e diversas aquisições que formam, no seu conjunto, um percurso através da evolução das Artes Decorativas.

A história do Museu Quinta das Cruzes iniciou-se a 19 de dezembro de 1946 com a doação de César Filipe Gomes, feita à Junta Geral do Distrito Autónomo do Funchal, de toda a sua coleção de objetos de arte e antiguidades.

A abertura oficial do museu ocorreu a 28 de Maio de 1953.

Em 1966, o museu recebeu a contribuição significativa de um outro “mecenas” João Wetzler, que legou ao museu a sua coleção de ourivesaria. Wetzler, nascido em Viena de Áustria, havia chegado à Ilha da Madeira cerca de 1939 refugiado da II Guerra Mundial, e aqui se estabeleceu no mercado antiquário.

São estas duas coleções particulares, a de César Filipe Gomes e a de João Wetzler, que constituem a base do Museu Quinta das Cruzes. Por consequência, são também elas que irão determinar a vertente de Casa, que até hoje preside ao discurso museológico e museográfico deste espaço. A estas coleções juntam-se também outras doações e aquisições, que globalmente enriqueceram um espólio, que se apresenta como um dos mais importantes da Região.

Atualmente, as coleções integram núcleos tão diversos como a Pintura, a Escultura, a Cerâmica, Desenhos e Gravuras, Mobiliário, Joalharia e Ourivesaria etc., que se situam cronologicamente entre os séculos XV e a 1.ª metade do século XX, abrangendo toda a produção europeia e oriental, com destaque para a produção portuguesa. Deste conjunto, assume ainda particular destaque o Orquestrofone, instrumento musical mecânico, datado de 1900, exposto ao público nos jardins e que ainda cumpre com a sua função original de diversão e divulgação musical.

Conteúdos da responsabilidade do museu e editados pela DGPC.

Contactos e
Localização

Tutela:
Secretaria Regional da Cultura, Turismo e Transportes/Direção Regional dos Assuntos Culturais
Director(a):
Teresa Pais
Endereço:
Calçada do Pico, n.º 1 - 9000-206 Funchal
GPS:
Lat: 32,6510692 Long: -16,913767300000018
Telf(s):
291 740 670
Fax(s):
291 741384
E-mail:
mqc.drac.srt@gov-madeira.com
Site:
http://www.mqc.gov-madeira.pt/

Como chegar: Acesso pedonal a partir do centro da cidade ou de táxi
Autocarros urbanos: Carreira Eco (a partir de qualquer ponto da cidade do Funchal - www.horariosdofunchal.pt/linhaeco.asp ).

Ingresso

Bilhete Normal: 3,00€

Isenções:

Crianças, estudantes, professores e guias (devidamente identificados), jornalistas e profissionais do Turismo no desempenho das suas funções, membros da APOM/ICOM/MINOM ou de quaisquer entidades públicas ou privadas afins, nacionais ou internacionais (Grupos de Amigos).
Entrada gratuita aos domingos

Descontos:

- Grupos organizados por agências de viagens ou associações (+ de 6 pessoas): 2,50€
- Portadores do Cartão Jovem/Reformados: 1,50€

Receção/loja

Exposição permanente (17 salas de exposição)

Exposições temporárias

Cafetaria/Restaurante: horário de funcionamento de 2.ª a sábado das 10h00 às 18h00.

Serviços Educativos

Centro de documentação/Biblioteca -  reúne um acervo bibliográfico relacionado com as coleções e a vocação do próprio Museu. Presentemente, o serviço da Biblioteca disponibiliza a consulta local de documentos, reprodução de documentos, e outros serviços relacionados com o acervo documental.

Tipo de actividade: visitas orientadas e diversas atividades para diversos públicos (sujeito a marcação prévia).

• Catálogos de exposições temporárias• Desdobráveis e roteiros informativos sobre o museu e alguns núcleos expositivos.

Actualizado em 17de Junho de 2014, informação fornmecida pela museu em 28 de Fevereiro de 2014

Última actualização: 14 Agosto 2014

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC