Saltar para o conteúdo principal da página

Museu do Pico

Enquadrado na categoria de Museu Regional, o Museu do Pico engloba três extensões: o Museu dos Baleeiros, na vila das Lajes, o Museu da Indústria Baleeira, na vila de São Roque do Pico e o Museu do Vinho, na vila da Madalena. Estas extensões ou núcleos testemunham, por um lado, a baleação, numa perspetiva de representação de todo o complexo baleeiro insular, incluindo a caça à baleia e a indústria baleeira e, por outro, a vitivinicultura, importante atividade económica na Ilha do Pico com traços distintivos muito particulares com expressão na configuração da própria paisagem.

O Museu dos Baleeiros é o único em Portugal especializado na baleação artesanal, estacional e costeira.Instalado nas antigas Casas de Botes Baleeiros do séc. XIX, complementado por uma tenda de ferreiro anexa, apresenta cinco núcleos expositivos de longa duração: o núcleo do bote baleeiro açoriano – com os instrumentos utilizados pelos baleeiros açorianos na pesca da baleia; o núcleo da tenda de ferreiro – musealização de sítio de uma antiga oficina de ferreiro, com uma importante coleção de ferramentas tradicionais incluindo as ligadas ao processo técnico da caça e transformação dos cachalotes; o núcleo do baleeiro em terra – materialização da vida dos baleeiros como homens da terra e do mar; apresenta objetos relacionados com o universo agro-pastoril, os transportes, a tecelagem, a debulha, a moagem, a matança do porco e o culto ao Divino Espírito Santo; o núcleo da construção naval – apresenta as técnicas e o processo de construção do bote baleeiro açoriano, uma herança da baleação americana; e o núcleo da arte baleeira – diversificado e valioso conjunto de trabalhos em marfim e osso de cachalote e em madeira com interesse estético-simbólico e valor cultural, patrimonial e artístico.

O Museu da Indústria Baleeira, antiga Fábrica da Baleia Armações Baleeiras Reunidas, Lda., é o primeiro museu industrial público dos Açores. A Sociedade das Armações Baleeiras Reunidas, Lda., constituída em 1942, articulou dois sistemas produtivos: a pesca da baleia (cachalote) e a produção dos seus derivados, assim como a sua respetiva comercialização. Esta unidade fabril, o maior e o mais importante complexo de transformação e processamento de cachalotes dos Açores laborou entre 1949 e 1984.

A criação do Museu do Vinho identifica-se com a principal atividade económica exercida pela comunidade que ocupou este território desde o seu povoamento. O museu reúne as memórias e tecnologias agrícolas associadas ao vinho num espaço que, durante séculos, foi dedicado ao fabrico do vinho: as instalações agrícolas que pertenceram ao Convento do Carmo – imóvel, dos sécs XVII-XVIII, mansão de veraneio dos frades carmelitas sedeados na cidade da Horta –, símbolo arquitetónico da fase opulenta do Ciclo do Vinho Verdelho, na ilha do Pico.

Conteúdos editados pela DGPC/DMCC

Contactos e
Localização

Tutela:
Secretaria Regional da Educação, Ciência e Cultura/ Direcção Regional da Cultura dos Açores
Director(a):
Manuel Francisco Costa Júnior
Endereço:
Rua Baleeiros, 13 - 9930-143 Lajes do Pico
GPS:
Lat: 38,396866 Long: -28,252993000000003
Telf(s):
+351 292679340
Fax(s):
+351 292672276
E-mail:
museu.pico.info@azores.gov.pt
Site:
http://www.azores.gov.pt/Portal/pt/entidades/Museu+do+Pico/

Estacionamento: Parque de estacionamento próximo do Museu.

Acessibilidade: Somente o Museu da Indústria Baleeira está um pouco mais preparado para receber visitantes com deficiência

Terça a sexta- feira das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00

Sábados e domingos das 14h00 às 18h00 (Museu dos Baleeiros)

Sábados e domingos das 09h00 às 13h00 (Museu da Indústria Baleeira e Museu do Vinho)

Encerrado ao público: Segunda- feira e feriados (excecionalmente, de 15 de Junho a 15 de Setembro, o Museu dos Baleeiros e o Museu do Vinho estão abertos ao público à 2ª feira)

Terça a sexta-feira das 09h15 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Sábados e domingos, das 14h00 às 18h00 (Museu dos Baleeiros).

Sábados e domingos das 09h15 às 12h30 (Museu da Indústria Baleeira e Museu do Vinho).

Encerrado ao público à segunda-feira e feriados.

Ingresso

Bilhete Normal – 2 €

Tabela de preços em http://museus.azores.gov.pt/ficheiros/outros/p69_2004_pg1160.pdf Portaria n.º 69/2004 de 12 de Agosto

Isenções:

http://museus.azores.gov.pt/ficheiros/outros/p69_2004_pg1160.pdf Portaria n.º 69/2004 de 12 de Agosto

Descontos:

http://museus.azores.gov.pt/ficheiros/outros/p69_2004_pg1160.pdf Portaria n.º 69/2004 de 12 de Agosto

Auditório do Museu dos Baleeiros - Capacidade: 91 pessoas 

Espaço Multiusos do Museu dos Baleeiros - Capacidade: 50 pessoas

Galeria de exposições temporárias do Museu dos Baleeiros

Galeria Multiusos do Museu da Indústria Baleeira - Capacidade: 80 pessoas

Serviços Educativos

Responsável: Laura Isabel Soares Serpa

 

TM 18junho14 - informação enviada pelo museu em 15nov14

texto mt gde - necessário editar e resumir...

Última actualização: 19 Abril 2018

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC