Saltar para o conteúdo principal da página

Museu do Papel Terras de Santa Maria

O Museu do Papel Terras de Santa Maria encontra-se instalado em duas antigas fábricas de papel do início do século XIX, exemplos da arquitetura do papel da região das Terras de Santa Maria. A sua grande marca identificadora reside no facto de ser um museu manufatureiro e industrial em atividade, integrando um espaço de produção manual de papel – antigo Engenho da Lourença – e um espaço industrial – Casa da Máquina – onde se mostra o processo de fabrico em contínuo. Para além desta exposição permanente ligada ao fabrico do papel, saliente-se a coleção de Marcas de Água e de um espólio constituído por peças oriundas de diferentes fábricas de papel do país.

Inaugurado em 26 de outubro de 2001, o Museu do Papel Terras de Santa Maria constitui o primeiro espaço museológico dedicado à História do Papel em Portugal. A sua criação justifica-se pela importância que, desde 1708, a indústria do papel teve no concelho de Santa Maria da Feira e em vários concelhos vizinhos que integram uma vasta região da antiga Terra de Santa Maria, vindo simultaneamente, preencher uma lacuna na Museologia Industrial Portuguesa.

O Museu do Papel Terras de Santa Maria integra no seu espaço, duas antigas fábricas de papel, do início do século XIX: Antiga Fábrica de Papel de Custódio Pais e antiga Fábrica de Papel dos Azevedos, que constituem edifícios exemplares da arquitetura do papel da região das Terras de Santa Maria.

O Museu possui uma exposição permanente que mostra as duas fases mais marcantes da História do Papel em Portugal: a produção folha a folha (1822 - 1916), de caráter proto-industrial, no espaço manufatureiro oitocentista do Engenho da Lourença, e o fabrico industrial (1916 - 1989), no espaço fabril da Casa da Máquina, o qual integra uma máquina contínua de forma redonda.

O Museu do Papel Terras de Santa Maria tem como missão preservar memórias da História do Papel, potenciando os valores históricos, culturais, sociais e económicos de uma região papeleira com três séculos de atividade, num compromisso permanente entre o passado e o presente.

Conteúdos editados pela DGPC/DMCC

Contactos e
Localização

Tutela:
Câmara Municipal de Santa Maria da Feira
Director(a):
António Luís Marques da Silva
Endereço:
Rua de Rio Maior, 338 - 4535-301 Paços de Brandão
GPS:
Lat: 40,98052673456675 Long: -8,58625722858892
Telf(s):
+351 227 442 947
Fax(s):
+351 227 459 932
E-mail:
geral@museudopapel.org
Site:
http://www.museudopapel.org/

Como chegar: De carro: A1 – saída em Santa Maria da Feira; A29 – saída em Paços de Brandão
Comboios: Comboio a partir de Espinho e de Santa Maria da Feira
Autocarros urbanos: Autocarros a partir de Espinho, Porto e Santa Maria da Feira

Estacionamento: Estacionamento no local

Acessibilidade: Acesso a deficientes

Terça a sexta-feira das 9h30 às 17h00

Sábados e Domingos das 14h30 às 17h30

Encerrado segunda-feira, Feriados, Domingo de Páscoa, 24, 26 e 31 de Dezembro.

Ingresso

Visita livre: 1,50€

Visita guiada:

Adulto: 3,00€

Sénior: 1,50€

6 aos 18 anos | cartão estudante: 1,50€

Isenções:

Crianças até aos 5 anos
Professores no exercício das funções
Profissionais (actuais I antigos) da Indústria do Papel *
Investigadores da História do Papel *
Visitas integradas em contexto de projecto pontualmente realizado, de âmbito educativo, cultural ou desportivo(4)
Visitas institucionais autorizadas pela tutela
Eventos Culturais dinamizados pelo Museu ou pela tutela
Projectos educativos I culturais de diferentes Pelouros da Câmara Municipal
Feira Card

* Mediante comprovativo documental

Acolhimento

Receção e loja

Exposição permanente: Processo manufatureiro – Do Engenho à Fábrica; Processo industrial – E do Velho se Fez Novo.

Centro Documental  - Especialização: História do papel e marcas de água

Auditório / Sala polivalente - 80 lugares 

Serviços Educativos

Atividades: visitas guiadas; oficinas "descobrir"; oficinas "fazer"; oficinas "o sentido do sentir", "a importância do gesto", "sonoridades e texturas do papel"; oficinas "memórias"

Informações e inscrições: + 351 22 744 29 47 educativos@museudopapel.org 

• Santos, Maria José Ferreira dos, A Industria do Papel em Paços de Brandão e Terras de Santa Maria (Séculos XVIII - XIX), Santa Maria da Feira, ed. Câmara Municipal de Santa Maria da Feira,1997.

• Catálogo O Papel dos Aerogramas. Exposição temporária. ed. Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, 2005.

• O Engenho da Lourença, ed. Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, 2007.

• Documentário Uma Vida a Reciclar Papel, ed. Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, 2011.

TM 18junho14 - informação fornecida pelo museu em 8março13 p site IMC

Última actualização: 25 Junho 2018

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC