Saltar para o conteúdo principal da página

Museu do Papel Moeda

O Museu do Papel Moeda inaugurado a 20 de janeiro de 1996 apresenta a história do dinheiro de papel ou papel fiduciário. Na lista de prioridades do Museu está a sua atividade como agente de mudança educacional e social e o Museu afirma-se, sobretudo, por ter sabido pôr as suas coleções ao serviço da comunidade. Da coleção de papel-moeda destaca-se um exemplar muito raro: uma apólice de 2.400 Reis, de 1797, da primeira emissão do Empréstimo, único exemplar conhecido.

Do espólio do Museu do Papel fazem parte a totalidade das emissões portuguesas de notas, sendo de destacar a existência de três dezenas de notas únicas. Este núcleo é constituído por exemplares de diversas instituições bancárias, nomeadamente Bancos Emissores do Norte, Banco de Lisboa, Banco de Portugal, Banco de Angola, Banco Nacional Ultramarino e Banco do Brasil, bem como de instituições não bancárias que emitiram notas, tais como as empresas João de Brito, Estradas de Lisboa ao Porto, Thomas Jorge das Neves e Contracto do Tabaco, e ainda da Junta de Fazenda Publica de Angola, Moçambique e do Estado da Índia Portuguesa.

O Museu do Papel Moeda apresenta duas exposições permanentes:

A exposição de “Papel-moeda” que apresenta a história do dinheiro de papel enquanto património fiduciário português, com o fim de preservar os testemunhos da evolução económica, social e cultural de Portugal. A exposição é constituída por diversas coleções que incluem as apólices do Real Erário, notas de Portugal continental e ex-colónias, cheques, ações, lotarias, papel selado, letras e a mais completa coleção de cédulas que há em Portugal.

A exposição “O Dinheiro e os Transportes” apresenta  mais de 5.000 miniaturas de carros, de barcos e de comboios. É possível visualizar a reconstituição da viagem de Gago Coutinho e Sacadura Cabral e perceber como foi a evolução da aviação civil em Portugal e, entre outras curiosidades, visualizar o interior do novo Airbus.

Conteúdos editados pela DGPC/DMCC

Contactos e
Localização

Tutela:
Fundação Dr. António Cupertino de Miranda
Director(a):
Alberto Correia de Almeida
Endereço:
Avenida da Boavista, 4245 4100-140 Porto
GPS:
Lat: 41,16512874281158 Long: -8,673152074205063
Telf(s):
+351 226 101 189
Fax(s):
+351 226 103 412
E-mail:
sefacm@mail.telepac.pt

Autocarros urbanos: 502 e 504

Estacionamento: Parque privativo com capacidade para 120 viaturas ligeiras. Estacionamento para autocarros de passageiros.

Acessibilidade: Rampas de acesso para deficientes, elevadores e WC adaptado Piso podotatil Audioguias (PT e EN) Videoguias com Língua Gestual Portuguesa QR Codes Notas táteis ampliadas Guias em Braille Guias ampliados

Segunda a sexta-feia das 10h00 às 12h30 e das 15h00 às 18h00.

Encerrado aos sábados, domingos e feriados.

Ingresso

Bilhete Normal – 4,00 €

Isenções:

Entrada livre à segunda-feira
Portadores de Porto Card
Pessoas com necessidades especiais
Crianças até 6 anos de idade

Descontos:

Crianças > 6 anos: 2.00€

Maiores de 65 anos e estudantes: 2.00€

Visitas orientadas:

Escolas - €2.50
Adultos - €5
Seniores - €2.50
(Minimo 4 pessoas / máximo 25 pessoas por visita. Marcação prévia obrigatória)

Famílias (>3 ingressos): 50% de desconto

Bilhete Yellow Bus - 25% de desconto

Acolhimento

Receção e restaurante

Exposição permanente

Centro de Documentação / Biblioteca - Especialização Papel fiduciário e notafilia, educação e museologia

3 Auditórios - com capacidade para 217 pessoas  (auditório I), com capacidade para 500 pessoas  (auditório II), com capacidade para 25 pessoas  (mini-auditório). 

Serviço Educativo

Atividades: programas para escolas, famílias, seniores, públicos com necessidades especiais e visitantes individuais. 

Responsável: Sónia Santos

contacto: servicoeducativo@facm.pt

• Santos, Hermínio e Salgado, Javier, O Papel Fiduciário em Portugal, 1995 • Soares, Manuela Goucha, Os Segredos do Dinheiro de Papel, 1997 • O Guia do Museu do Papel Moeda, 2004 • A Fundação Dr. António Cupertino de Miranda, 2004 • Isidoro, Jaime, A História de um olhar, 2004 • Cadernos temáticos do Museu - O Porto, 2005

TM 18junho14 - informação enviada pelo museu em 22nov14

Última actualização: 25 Junho 2018

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC