Saltar para o conteúdo principal da página

Museu de Cerâmica

As coleções do Museu da Cerâmica são constituídas por uma síntese representativa de vários centros cerâmicos portugueses e estrangeiros, desde o século XVI aos nossos dias. Predomina a produção caldense que abrange desde as formas oláricas, a produção artística do século XIX com autores como Manuel Mafra, introdutor, neste centro, do estilo naturalista de Bernard Palissy, até à produção contemporânea de alguns ceramistas caldenses como Ferreira da Silva ou Eduardo Constantino. Merece destaque o importante e versátil núcleo de cerâmicas da autoria de Rafael Bordalo Pinheiro, executado na Fábrica de Faianças de Caldas da Rainha, bem como a produção Arte Nova de Costa Motta Sobrinho. As coleções integram ainda núcleos de miniatura com destaque para as obras de Mestre Elias e de azulejaria.

O Museu de Cerâmica foi criado oficialmente em 1983 e está instalado na Quinta Visconde de Sacavém, adquirida para o efeito pelo Estado em 1981 e situada na zona histórica de Caldas, próximo da antiga fábrica de Bordalo Pinheiro. A Quinta foi mandada construir, na década de 1890, pelo 2º Visconde de Sacavém, sendo constituída por um Palacete em estilo romântico revivalista, um edifício secundário e área ajardinada. Os jardins, de traçado romântico, constituem um interessante conjunto evocativo do gosto do final do século XIX, com as suas alamedas, floreiras e lagos, sendo de realçar as decorações cerâmicas que ornamentam todo o conjunto.

Conteúdos da responsabilidade do museu e editados pela DGPC

Contactos e
Localização

Tutela:
Direção Regional de Cultura do Centro
Director(a):
Matilde Tomaz do Couto
Endereço:
Rua Ilídio Amado, Apartado 97 - 2504-910 Caldas da Rainha
GPS:
Lat: 39,39947530000001 Long: -9,130416500000024
Telf(s):
+ 351 262 840 280
Fax(s):
+ 351 262 840 281
E-mail:
mceramica@drcc.pt

Inverno (segunda semana de outubro a 31 de março): de terça-feira a domingo das 10h00 às 18h00

Verão (1 de abril à segunda semana de outubro): de terça-feira a domingo das 10h00 às 19h00.

Encerrado ao público à segunda-feira e nos feriados de 1 de janeiro e 25 de dezembro.

Ingresso

Bilhete Normal - 2,00 €

Isenções:

Domingos e feriados até às 14h00
Crianças até aos 14 anos
Membros da APOM, ICOM, Academia Nacional de Belas-Artes, Academia Portuguesa da História e Academia Internacional da Cultura Portuguesa (devidamente credenciados)
Investigadores, jornalistas e profissionais de turismo (devidamente credenciados)
Professores e alunos de qualquer grau de ensino no âmbito das visitas de estudo, desde que comprovadas documentalmente a sua condição (cartão pessoal) e o contexto da visita (por documento emitido pela respectiva instituição de ensino).
Mecenas institucionais do respectivo museu
. Membros do Grupo de Amigos do Museu da Cerâmica
. Funcionários dos serviços e organismos do Ministério da Cultura (devidamente credenciados).

Descontos:

50% Pessoas com idade igual ou superior a 65 anos; portadores de deficiência; Bilhete Família - filhos menores (15-18) desde que acompanhados por um dos pais – 1,00 €
60% Portadores de cartão Jovem - 0,80 €
Bilhete conjunto que permite o ingresso no Museu de Cerâmica e no Museu de José Malhoa - 4,00€
Visitas guiadas - 1,00€/pessoa

Acolhimento

Loja/Livraria

Cafetaria

Exposição permanente "O percurso da cerâmica do século XVI aos nossos dias"

Centro de Documentação / Biblioteca

Auditório Ao ar livre com 500 lugares

Serviços Educativos

Atividades para crianças, seniores e público especial: Visitas guiadas, temáticas, jogos de descoberta; atividades na oficina cerâmica com desenvolvimento de projectos de iniciação e de produção cerâmica; realização de aulas no espaço de exposição. Ateliers de tempos livres em férias. Formação e informação nas escolas.

Responsáveis: Maria Guilhermina Costa (visitas) e Teresa Leal Filipe (ATLs)

• Cerâmicas da Colecção A Lucas Cabral, Lisboa, IPM, 1980 • A Faiança do Rato na Colecção Artur Maldonado Freitas Leonel, Lisboa, IPM, 1983 • Manuel Cipriano Gomes de Mafra às Caldas e Volta, Lisboa, IPM, 1999 • Atelier Cerâmico Visconde de Sacavém. Caldas da Rainha/1892-1896, Lisboa, IPM, 1999 • Costa Motta Sobrinho. Obra Cerâmica e Escultórica, Lisboa, IPM, 2002 • O Canto das Sereias. Azulejos de Bartolomeu dos Santos, Lisboa, IPM, 2002 • Museu de Cerâmica. Roteiro, Lisboa, IPM, 2003 • Sonhar no Museu, Lisboa, IPM, 2004.• Manuel Gustavo Bordalo Pinheiro (1867 -1920): obra cerâmica e gráfica, Caldasda Rainha, IPM/Museu de Cerâmica, 2004; • Rafael Bordalo Pinheiro e a Fábrica de Faianças das Caldas daRainha, Caldas da Rainha, IMC/Museu de Cerâmica, 2005; • O Mistério das Romãs, Caldas da Rainha, IMC/Museu de Cerâmica, 2006; • Sonhar no Museu, Caldasda Rainha, IMC/Museu de Cerâmica, 2006; • Cerâmica e Vidra do Século XX: a doação de Francisco Coutinho Carreira, Caldas da Rainha, 2007; • Como Fazer em Barro, Caldas da Raiunha, IPM/Museu de Cerâmica, 2007; • Manuel Mafra 1829-1905: Mestre na Cerâmica das Caldas, Caldas daRainha, GAMC - Grupo dos Amigos do Museu de Cerâmica, 2009; • Marcas da Cerâmica das Caldas: As Coleções do Museu da Cerâmica e do Museu José Malhoa, Caldas da Rainha, 2010; • O Jardim do Museu de Cerâmica, Caldas da Rainha, IMC/Museu da Cerâmica, 2010

TM 19junho14 =site IMC pq museu não respondeu atualizações

Última actualização: 17 Julho 2014

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC