Saltar para o conteúdo principal da página

Museu de Cerâmica de Sacavém

No acervo do Museu de Cerâmica destacam-se dois núcleos: peças fabricadas na Fábrica, abrangendo as seguintes tipologias - loiça doméstica, loiça decorativa, loiça de higiene/sanitária e cerâmica de revestimento; materiais e utensílios usados na fabricação - moldes de gesso e madeira, materiais de experimentação e do laboratório, maquinarias, pigmentos originais instrumentos de trabalho. Em termos cronológicos abrange um período desde 1865 até à década de 80 do século XX (no seu total é constituído por 8000 peças). Depósitos a longo prazo, loiças 1500 peças, azulejos 6000 unidades, destacando-se neste núcleo de azulejaria a coleção em depósito de Feliciano David e Graciete Rodrigues.

O Museu foi inaugurado a 7 de Julho de 2000. A decisão de instalar um Museu em torno do Forno 18 (património da antiga Fábrica de loiça de Sacavém, de construção do final do século XIX, com 10 bocas para alimentação a lenha) e com a missão específica de abordagem da História da Fábrica foi consequência do processo de encerramento da unidade fabril e da importância que a comunidade local e o Município atribuíam à necessidade da permanência dos vestígios significativos da Fábrica e em torno da qual a própria localidade se desenvolveu. Diretor do Departamento de Cultura, Desporto e Juventude Dr Alfredo Santos Chefe de Divisão de Cultura Dr Luís Gomes.

 

Conteúdos da responsabilidade do museu e editados pela DGPC

Contactos e
Localização

Tutela:
Câmara Municipal de Loures
Director(a):
Conceição Macieira
Endereço:
Urbanização Real Forte - Rua Álvaro Pedro Gomes (Entrada piso 1) - 2685-137 SACAVÉM / Praça Manuel Joaquim Afonso (Entrada piso 0) - 2685-145 SACAVÉM
GPS:
Lat: 38,7941442 Long: -9,1024132
Telf(s):
+ 351 21 115 10 82/ 4
Fax(s):
+ 351 211 151 700
E-mail:
museu_ceramica@cm-loures.pt
Site:
http://www.cm-loures.pt/

Comboios: Estação de Sacavém
Autocarros urbanos: Autocarros para Sacavém com partidas da Gare do Oriente, Martim Moniz, Campo Grande e Areeiro (Grupo Rodoviária).CARRIS - 708 Martim Moniz-Parque Nações Norte ( fica a 7 minutos do museu); Rodoviária

Estacionamento: Parque de estacionamento no espaço envolvente ao Museu.

Acessibilidade: Três lugares sinalizados para deficientes junto à entrada do Museu; Rampas para deficientes motores; Elevador.

Museu: De segunda a sábado - das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Encerrado ao público aos Domingos e feriados.

Centro de Documentação  Manuel Joaquim Afonso: De segunda a sexta-feira - das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h00.

Encerrado ao sábado, domingo e feriados. Domingos de manhã no horário de Inverno. Domingos à tarde no horário de Verão.

Ingresso

Bilhete Normal: 1,50 €

Isenções:

Sábados

Visitas programadas de alunos e professores de escolas do Concelho de Loures; crianças até aos 12 anos; pessoas com idade superior a 65 anos (B.I.;, trabalhadores de instituições com as quais se registaram protocolos específicos de colaboração com o Município de Loures; associações de deficientes motores, físicos, psicológicos ou outras e respectivos associados (em grupo ou individualmente); funcionários do Município, das Juntas de Freguesia e dos Serviços Municipalizados.

Descontos:

De 50% para:
Reformados com menos de 65 anos, portadores de cartão jovem ou cartão de estudante, professores dos estabelecimentos de ensino oficial do Concelho de Loures; população do concelho de Loures organizada em associações de variado cariz (desportivo, recreativo, cultural, humanitário, etc.), acompanhantes de funcionários da Câmara Municipal de Loures e SMAS e Juntas de Freguesia de Loures.

Acolhimento

Recepção

Loja

Elevador e casas de banho com condições para deficientes motores.

Área de Reservas - dc_reservas@cm-loures.pt

Área de investigação - dc_investigação@cm-loures.pt

Centro de Documentação Manuel Joaquim Afonso - Especialização Espólio documental e fotográfico da Fábrica de Loiça de Sacavém. Espólio fotográfico da Empresa Portuguesa de Trefilaria. Arquivo empresarial da Fábrica de Papel da Abelheira. Em 2001 o Município celebrou um Protocolo de Cooperação com a actual detentora do património desta fábrica – Fapajal, Fábrica de Papel do Tojal, AS – para acessibilizar esta documentação para o estudo, em espaço do Museu Geral – Museologia, Indústria, Arte

Auditório - com capacidade para 80/100 lugares sentados, equipado com sistema de audio, video com projecção, microfones. O auditório é cedido conforme normas específicas de utilização, com particular atenção às organizações associativas e empresariais do Município.

Serviço Educativo

Outros: O Museu de Cerâmica é museu aderente das Rotas de Cerâmica (a coordenação cabe ao CENCAL – Centro de Formação Profissional para a Indústria de Cerâmica).

Atividades

 Visitas guiadas. 

- Oficinas de azulejo e barro (Público escolar).

- "Jardim com histórias"- Actividade na Casa-museu José Pedro ( núcleo museológico associado ao museu de Cerâmica de Sacavém) com histórias alusivas à biografia e ao imaginário do antigo artista da Fábrica da loiça de Sacavém- José da Silva Pedro- "o menino que fazia bonecos". Realiza-se na Primavera e Verão e inclui visita guiada (Público-alvo: Pré-escolar ao 1º ciclo).

- Apoio à comunidade escolar, no âmbito de projectos na área do património cultural.

- Actividades "O museu vai à escola" e "Aula no museu".

- Área das reservas visitável (sujeito a marcação prévia). Destinatários: Instituições escolares, público sénior, grupos com necessidades especiais, grupos de amigos, Associações, Centros de Dia, Juntas de Freguesia, Empresas.

E-mail: Ser_educativo_cerami@cm-loures.pt  

Catálogos do Museu de Cerâmica de Sacavém: • Itinerário pela produção da Fábrica de Loiça de Sacavém (2000) • História da Fábrica de Loiça de Sacavém (2000) • Mulheres na Fábrica de Loiça de Sacavém (2001) • Azulejos de Sacavém. Colecção de Feliciano David e Graciete Rodrigues (2001) • A Fábrica e Sacavém pelos olhos de Eduardo Gageiro (2003) • Primeiras peças da produção da Fábrica de Loiça de Sacavém. O papel do Coleccionador (2003) • Primeiras peças da produção da Fábrica de Loiça de Sacavém - o papel do coleccionador (2004) • O Desporto Corporativo nas fábricas(2004) • Armando Mesquita - para além do visível(2004) • 150 anos, 150 peças - Fábrica de Loiça de Sacavém(2006) • Dar sentido à argila - Os ateliês de decoração na Fábrica de Loiça de Sacavém(2007) • Lugar de trabalho, lugar de património(2007) • Portas Abertas à Memória (2008) • Portas Abertas à Memória (2009) 2ª Edição I volume.

Actualizado em ____ de junho de 2014, informação fornecida a partir do site do IMC 

Última actualização: 10 Maio 2017

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC