Saltar para o conteúdo principal da página

Museu de Arte Sacra do Funchal

O acervo do Museu de Arte Sacra do Funchal é constituído por pintura, escultura, ourivesaria e paramentaria cronologicamente situadas entre os séculos XV e XIX. É de destacar o núcleo de pintura flamenga dos séculos XV e XVI com obras que chegaram à Madeira na chamada época áurea de produção açucareira. É de realçar também a coleção de escultura flamenga proveniente especialmente de Malines e de Antuérpia.

O edifício do museu, antigo Paço Episcopal, é de construção do século XVII e remodelado no século XVIII após o terramoto de 1748. Este complexo conjunto arquitetónico foi desenhado pelo mestre das obras reais Jerónimo Jorge em 1604 e foi mandado construir pelo bispo D. Luís Figueiredo de Lemos. Da construção primitiva subsistem as arcarias viradas a norte, assim como algumas dependências a sul e ainda a capela que lhe fica anexa. Esta capela da evocação a S. Luís de Tolosa ostenta o brasão da família dos Figueiredos.

Após o terramoto de 1748 o paço foi remodelado e as obras devem-se ao mestre das obras reais Domingos Rodrigues Martins, sob coordenação do bispo do Funchal D. João do Nascimento. O edifício foi Paço Episcopal até 1910 e em 1911 passou a pertencer à Fazenda Nacional. De 1914 a 1943 ali funcionou o Liceu do Funchal e com a saída deste, o antigo Paço começou a ser transformado e adaptado para instalação do Museu Diocesano.

O Museu de Arte Sacra foi fundado em 1955 e abriu ao público a 1 de junho desse ano. Destaca-se o núcleo de pintura flamenga constituído por obras encomendadas aos principais centros da Flandres, como Bruges e Antuérpia.

Da pintura portuguesa, que incide nos séculos XVI, XVII e XVIII, destaca-se o Ecce Homo e a Ascensão de Cristo atribuído a Fernão Gomes, datados do século XVI.

No núcleo de ourivesaria, que abrange os séculos XV a XIX, salienta-se a cruz processional de Água de Pena do séc. XV, uma bandeja e um cálice com punção de Antuérpia do século XVI, assim como a cruz processional, oferta de D. Manuel I à Sé do Funchal.

No núcleo dos paramentos, a maioria bordados a ouro e a matiz, destaca-se a casula bordada a ouro sobre lhama de ouro da Sé do Funchal.

Conteúdos editados pela DGPC/DMCC

Contactos e
Localização

Tutela:
Diocese do Funchal
Director(a):
João Henrique Gonçalves da Silva
Endereço:
Rua do Bispo, 21 - 9000-073 Funchal
GPS:
Lat: 32,6493278 Long: -16,90850279999995
Telf(s):
+351 291 228 900
Fax(s):
+351 291 231 341
E-mail:
masf@netmadeira.com

Como chegar: O Museu encontra-se no centro da cidade do Funchal.

De terça-feira a sábado - das 10h00 às 12h30 e das 14h30 às 18h00.

Domingo - das 10h00 às 13h00.

Encerrado  ao público à segunda-feira feriados.

Ingresso

Bilhete Normal: 3,00€

Isenções:

Gratuito todos os dias para professores, estudantes, sócios da APOM, ICOM, outras associações de Museus, jornalistas e profissionais de turismo, devidamente identificados

Descontos:

Grupo de 10 pessoas: 2.50 € (por pessoa)
Terceira idade e portadores do cartão-jovem 1.50 €

Acolhimento

Receção/loja

Café/Restaurante -  situado nas arcarias

Exposição Permanente  - Arte Sacra -. As coleções estão distribuídas por 14 salas (7 salas no 1º andar e 7 salas no 2º andar) que compõem a exposição permanente do Museu. As peças estão organizadas por critérios de natureza temática e cronológica.

Centro de Documentação / Biblioteca: Específica para estudo e investigação das coleções. Encontra-se disponível para consulta, quando solicitado por professores.

Serviço Educativo

Atividades: visitas guiadas complementadas com jogos e fichas-guias, explorando temas relacionados com os diferentes núcleos artísticos. 

Responsável: Martinho Mendes

Existem disponíveis para venda ao público: - Arte Flamenga – Museu de Arte Sacra. E.D.I.C.A.R.T.E. (esgotado)- Jesus Cristo – Ontem, Hoje e Sempre. Catálogo - Madeira na Rota do Oriente. Catálogo - Rui Sanches. Catálogo - Eucaristia – Mistério de Luz- Postais - Cartazes - Desdobrável informativo sobre a história e colecções do Museu (disponível em 6 edições – português, inglês, francês, alemão, espanhol, flamengo).

Actualizado em_____ de junho de 2014, informação fornecida a partir do site do IMC

Última actualização: 29 Outubro 2018

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 151 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC