Saltar para o conteúdo principal da página

Museu de Arte Sacra do Funchal

O acervo do Museu é constituído por pintura, escultura, ourivesaria e paramentaria. As coleções situam-se cronologicamente entre os séculos XV e XIX. Neste Museu de Arte Sacra é de destacar o núcleo de pintura flamenga dos séculos XV e XVI. Toda esta pintura chegou à Madeira na chamada época áurea de produção açucareira no século XVI. As encomendas eram feitas nos principais centros da Flandres como Bruges e Antuérpia. Os painéis flamengos distinguem-se não só pela sua grande qualidade como pelas grandes dimensões, pouco comuns nos museus da Europa. É de realçar, ainda, a coleção de escultura flamenga proveniente especialmente de Malines e de Antuérpia. Da pintura portuguesa que incide nos séculos XVI, XVII e XVIII, destaca-se do século XVI o Ecce Homo e a Ascensão de Cristo atribuído a Fernão Gomes. No núcleo de ourivesaria que abrange os séculos XVI, XVII, XVIII e XIX, salienta-se a cruz processional de Água de Pena do séc. XV, uma bandeja e um cálice com punção de Antuérpia do século XVI, assim como a cruz processional, oferta de D. Manuel I à Sé do Funchal. No núcleo dos paramentos, a maioria bordados a ouro e a matiz destaca-se a casula bordada a ouro sobre lhama de ouro da Sé do Funchal.

O Museu de Arte Sacra foi fundado em 1955 e abriu ao público a 1 de Junho desse ano. A construção é do século XVII e foi remodelada no século XVIII após o terramoto de 1748. Este complexo conjunto arquitetónico, situado à rua do Bispo 21, na cidade do Funchal, desenhado pelo mestre das obras reais Jerónimo Jorge em 1604, foi mandado construir pelo bispo D. Luís Figueiredo de Lemos. Da construção primitiva subsistem as arcarias viradas a norte, assim como algumas dependências a sul e ainda a capela que lhe fica anexa. Esta capela da evocação a S. Luís de Tolosa de lavrado portal, ostenta o brasão da família dos Figueiredos. Após o terramoto de 1748 o paço foi remodelado e as obras devem-se ao mestre das obras reais Domingos Rodrigues Martins, sob coordenação do bispo do Funchal D. João do Nascimento. O edifício foi Paço Episcopal até 1910. Em 1911 passou a pertencer à Fazenda Nacional. De 1914 a 1943 ali funcionou o Liceu do Funchal. Com a saída do Liceu, o antigo Paço começou a ser transformado e adaptado para instalação do Museu Diocesano.

Conteúdos da responsabilidade do museu e editados pela DGPC

Contactos e
Localização

Tutela:
Diocese do Funchal
Director(a):
Luiza Clode
Endereço:
Rua do Bispo, 21 - 9000-073 Funchal
GPS:
Lat: 32,6493278 Long: -16,90850279999995
Telf(s):
+351 291 228 900
Fax(s):
+351 291 231 341
E-mail:
masf@netmadeira.com

Como chegar: O Museu encontra-se no centro da cidade do Funchal.

De terça-feira a sábado - das 10h00 às 12h30 e das 14h30 às 18h00.

Domingo - das 10h00 às 13h00.

Encerrado  ao público à segunda-feira feriados.

Ingresso

Bilhete Normal: 3,00€

Isenções:

Membros do Clero e de associações de museologia (APOM, ICOM, MINOM), estudantes e guias.

Descontos:

Portadores de cartão-jovem e pessoas com mais de 65 anos:1,50€
Grupos: 2,00€

Acolhimento

Receção/loja

Café/Restaurante -  situado nas arcarias

Exposição Permanente  - Arte Sacra -. As coleções estão distribuídas por 14 salas (7 salas no 1º andar e 7 salas no 2º andar) que compõem a exposição permanente do Museu. As peças estão organizadas por critérios de natureza temática e cronológica.

Centro de Documentação / Biblioteca: Específica para estudo e investigação das coleções. Encontra-se disponível para consulta, quando solicitado por professores.

Serviço Educativo

Atividades: visitas guiadas complementadas com jogos e fichas-guias, explorando temas relacionados com os diferentes núcleos artísticos. 

Responsável: Martinho Mendes

Existem disponíveis para venda ao público: - Arte Flamenga – Museu de Arte Sacra. E.D.I.C.A.R.T.E. (esgotado)- Jesus Cristo – Ontem, Hoje e Sempre. Catálogo - Madeira na Rota do Oriente. Catálogo - Rui Sanches. Catálogo - Eucaristia – Mistério de Luz- Postais - Cartazes - Desdobrável informativo sobre a história e colecções do Museu (disponível em 6 edições – português, inglês, francês, alemão, espanhol, flamengo).

Actualizado em_____ de junho de 2014, informação fornecida a partir do site do IMC

Última actualização: 17 Julho 2014

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC