Saltar para o conteúdo principal da página

Museu Nacional da Música

O Museu Nacional da Música possui uma das mais ricas coleções da Europa de instrumentos musicais (cerca de 1.000 na sua maioria de origem europeia) dos séculos XVI a XX, de tradição erudita e popular, alguns deles classificados como Tesouros Nacionais. O Museu é particularmente notável pela quantidade e qualidade dos instrumentos manufaturador em Portugal, como o cravo de Joaquim José Antunes (1758), os violinos e violoncelos de Joaquim J. Galrão, as guitarras de D. J. Araújo e as flautas da família Haupt. Pelo seu valor e raridade merecem ainda destaque outros instrumentos, como o cravo de Pascal Taskin construído em 1782 para o Rei D. Luís XVI de França, o piano (Boisselot & Fils) que Franz Liszt trouxe de França em 1845, o oboé de Eichentopf, os cornes ingleses de Grenser e de Grunman & Floth ou o violoncelo de António Stradivari que pertenceu e foi tocado pelo rei D. Luís. Além de instrumentos, o Museu integra ainda vários espólios documentais e coleções fonográficas e iconográficas.

O projeto de criação de um Museu Nacional da Música remonta a 1911, quando o musicólogo Michel’Angelo Lambertini, por iniciativa própria, iniciou a recolha de instrumentos músicos, partituras e peças iconográficas de diversas proveniências. O projeto de criação de um museu falharia, contudo, com a morte de Lambertini, sendo retomado anos mais tarde pelo Conservatório Nacional na sequência da aquisição pelo estado do acervo. Já na década de 1970 o Museu ver-se-ia obrigado a abandonar o Conservatório, passando por uma fase atribulada na qual o seu acervo seria instalado, sucessivamente, no Palácio Pimenta, Biblioteca Nacional e Palácio Nacional de Mafra. Numa iniciativa conjunta da Lisboa 94 - Capital Europeia da Cultura com o Metropolitano de Lisboa e o ex-Instituto Português de Museus (atual DGPC) seria assinado um protocolo, ao abrigo da lei do mecenato, do qual resultaria finalmente a criação do Museu da Música na estação de metro do Alto dos Moinhos por um período de 20 anos (1994-2014).

Conteúdos editados pela DDCI.

Contactos e
Localização

Tutela:
DGPC
Director(a):
Graça Mendes Pinto
Endereço:
Estação do Metropolitano Alto dos Moinhos
GPS:
Lat: 38,749637 Long: -9,180338000000006
Telf(s):
+ 351 217 710 990
Fax(s):
+ 351 217 710 999
E-mail:
geral@mnmusica.dgpc.pt
Site:
http://www.museudamusica.pt/

Autocarros urbanos: Autocarros 768 e 54
Metro: Estação Alto dos Moinhos - Linha azul (Amadora Este - Santa Apolónia)

Acessibilidade: Acesso para deficientes.

Segunda a sábado, das 10h00 às 18h00 (última entrada às 17h30).

Encerrado: Domingo, 1 de janeiro, domingo de Páscoa, 1 de maio, 13 de junho, 24 e 25 de dezembro.

Ingresso

Bilhete normal: 3,00 €

Bilhética geral DGPC - consulte aqui

Bilhética on-line DGPC - adquira aqui

Condições de ingressos no Museus e Monumentos da DGPC (despacho nº 6475/2014) - consulte aqui

Isenções:

1º Domingo de cada mês. Exclusivo para visitas individuais e pequenos grupos.
Todos os elementos de grupos superiores a 12 pessoas pagam bilhete.
Crianças e jovens até aos 12 anos inclusivé*
Visitantes em situação de desemprego residentes na União Europeia*
Visitantes com mobilidade reduzida (60% de incapacidade comprovada documentalmente) e 1 acompanhante.
Membros do ICOM, ICOMOS e APOM
Investigadores, /conservadores/restauradores, profissionais de museologia e/ou património em exercício de funções *
Associações culturais (Exclusivamente grupos de amigos de museus, monumentos, palácios, castelos e sítios arqueológicos)*
Voluntários em exercício na Direção-Geral do Património Cultural e 1 acompanhante*
Jornadas Europeias do Património (Domingo)
Dia Internacional dos Monumentos e Sítios - 18 de Abril (Exclusivamente para os Monumentos sob tutela da DGPC)
Dia Internacional dos Museus - 18 de Maio (Exclusivamente para os museus e palácios sob a tutela da DGPC)
Noite dos Museus e 5ªas á Noite (No acesso às atividades organizadas no âmbito do respetivo programa organizado pela DGPC)
Profissionais de atividade turística mediante apresentação de comprovativo de registo no RNAAT
Jornalistas em exercício de funções* mediante comunicação prévia
Funcionários da DGPC* e 3 acompanhantes
Professores e alunos de qualquer grau de ensino, incluindo Universidades Sénior ou de 3ª Idade, quando comprovadamente em visita de estudo e mediante marcação prévia confirmada pela Direção do SD*
Funcionários da DGPC* e 3 acompanhantes
Grupos credenciados de Instituições Portuguesas de Solidariedade Social ou de Áreas de Ação Social de Autarquias ou outras Instituições de Interesse Público mediante autorização prévia da Direção da DGPC

* Mediante comprovação documental.

Descontos:

Visitantes com idade igual ou superior a 65 anos* - 50%
Cartão de estudante não enquadrado em visita de estudo - 50%
Cartão Jovem - 50%
Bilhete Família (a partir de 4 elementos com ascendência direta de 1º grau ou equiparado) - 50%
Protocolos com entidades terceiras - 20%
Aquisições superiores a 250 bilhetes por tipologia e com antecipação mínima de 48h - 7,5%
Aquisições superiores a 500 bilhetes por tipologia e com antecipação mínima de 48h - 10%
Aquisições superiores a 1000 bilhetes por tipologia e com antecipação mínima de 48h - 15%

* Mediante comprovação documental.

Bilhetes Circuito
Lisboa - 8 Museus de Lisboa (Casa-Museu Anastácio Gonçalves + Museu da Música + Museu do Chiado + Museu Nacional de Arte Antiga + Museu Nacional do Azulejo + Museu Nacional do Traje + Museu Nacional do Teatro + Panteão Nacional) - 25,00 €

NORMAS GERAIS
É obrigatória marcação prévia para grupos superiores a 50 pessoas.
Os descontos de quantidade não se aplicam a Bilhetes de Circuito.
Todos os descontos aplicados a bilhetes individuais são aplicáveis a Bilhetes de Circuito e a visitas guiadas com exceção das visitas guiadas fora do horário de funcionamento.
Os vouchers emitidos na aquisição antecipada de bilhetes têm a validade de 1 ano.
Os descontos não são acumuláveis.
É proibido fumar ou comer em qualquer local do circuito de visita.

Acolhimento;

Loja e Livraria;

Exposição permanente;

Centro de Documentação / Biblioteca:  Especializado em Organologia, História e Teoria da Música. Horário: de segunda a sexta-feira das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30

Sala Polivalente: Com capacidade para cerca de 100 pessoas, acolhe eventos musicais, conferências e seminários.

Outros: Recitais em instrumentos históricos Atividades especiais: Dia Internacional dos Museus (18 de maio), Dia da Criança (1 de junho) e Dia Mundial da Música (1 de outubro). Visitas às reservas com marcação prévia (número máximo de participantes: 25 pessoas).

Serviços de Extensão Cultural: atividades para diferentes públicos, mediante marcação prévia.

O Serviço Educativo do Museu Nacional da Música desenvolve uma ampla colaboração com as escolas, traduzida em atividades pedagógicas, temáticas e lúdicas sobre o mundo da música e dos instrumentos musicais, visitas guiadas, workshops musicais, recitais (para adultos e crianças), conferências musicais, etc.


Consulte aqui:

             (atividades em destaque jan./jun. 2017)


Contactos /reservas:

Serviço de Extensão Cultural / Serviço Educativo

. Victor Palma (Responsável)

. Fernando Chichorro / Miguel Fialho (marcação de visitas)

Tel.: +351 217 710 990/ 8*;

Fax: +351 217 710 999;

E-mail: geral@mmusica.dgpc.pt; extensao.cultural@mnmusica.dgpc.pt 

* Marcações telefónicas: 2.ª a 6.ªfeira | 11h00 - 12h30

Para saber mais  

• Museu da Música. Roteiro, Lisboa, IPM, 1998. • Visita aos Antepassados dos Instrumentos da Orquestra, Lisboa, IPM, 2000. 

• Normas de Inventário dos Instrumentos Musicais, Lisboa, IMC, 2011.

Catálogos de Exposições: 

• Liszt em Lisboa, Lisboa, IPM, 1995. • José Vianna da Motta. 50 anos da sua morte / 1948-1998, Lisboa, IPM, 1998. • Arte e Música. Iconografia musical na pintura do séc. XV ao séc. XX, Lisboa, IPM, 1999. • Tomás Alcaide. Centenário do nascimento / 1901-2001, Lisboa, IPM, 2001. • Michel'angelo Lambertini. 1862-1920, Lisboa, IPM, 2002. • Frederico de Freitas: 1902-1980, Lisboa, IPM, 2003. • Tempos e Contratempos: Expectativas e Realidade na Criação de um Museu Instrumental durante a 1.ª República, Lisboa, IMC, 2010. 

Conteúdos da responsabilidade do museu e editados pela DGPC. 

Última actualização: 02 Março 2017

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC