Saltar para o conteúdo principal da página

Museu da Marioneta

O Museu da Marioneta, criado em 1987, é o primeiro museu nacional inteiramente dedicado ao universo da marioneta, à sua história e interpretação e à divulgação do teatro de marionetas. As coleções são constituídas por distintas tipologias de máscaras e marionetas, oriundas das diferentes partes do mundo e ilustrativas das mais variadas formas de manipulação: marionetas de luva, marionetas de fios, sombra e máscaras, entre outras.

O Museu das Marionetas ocupa o Convento das Bernardas, cujas obras de construção se arrastaram durante todo o século XVII, estando concluídas em 1708.Por ocasião do terramoto de 1755, o edifício é quase completamente destruído e as religiosas instaladas noutro local. O Convento é reconstruído seguindo os preceitos do original, sob orientação do arquiteto Giacomo Azzolini e é reocupado entre 1786 e 1850, altura em que as únicas três religiosas pediram para ser instaladas em outros conventos da mesma ordem.

Em 1850 o edifício é adquirido por Joaquim Lopes Câmara que aí instala um Colégio, sucedendo-se a utilização como Liceu Politécnico, sala de cinema e de espetáculos, sede de filarmónica, carpintaria e espaço habitacional. Em 1998 a Câmara Municipal de Lisboa adquire o imóvel tornando-o um espaço multifuncional e ali instala o Museu em 2001.

Conteúdos editados pela DGPC/DMCC

Contactos e
Localização

Tutela:
EGEAC/ Câmara Municipal de Lisboa
Director(a):
Maria José Machado Santos
Endereço:
Convento das Bernardas, Rua da Esperança, 146 - 1200-660 Lisboa
GPS:
Lat: 0 Long: 0
Telf(s):
+351 21 394 28 10
Fax(s):
+351 213 942 819
E-mail:
museudamarioneta@egeac.pt
Site:
http://www.museudamarioneta.pt/

Última actualização: 13 Abril 2018

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC