Saltar para o conteúdo principal da página

Encontros e Debates 13 e 14 de dezembro

II Fórum Ibérico de Investigação em Museologia / Encontro Anual MuSt | Os Museus e a(s) Sociedade(s). Teorias, Contextos, Histórias, Experiências, Desafios

Depois do sucesso do encontro que decorreu em 18 de novembro de 2017 no Museu Nacional de Escultura, em Valladolid, investigadores da área da Museologia são convidados participar no II Fórum Ibérico de Investigação em Museologia, que terá lugar em Lisboa (Museu Nacional de Arte Antiga e Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa), nos dias 13 e 14 de dezembro de 2018.

O II Fórum Ibérico de Investigação em Museologia, que este ano se junta ao Encontro Anual do Grupo de Museum Studies (MuSt) do Instituto de História da Arte da Universidade Nova de Lisboa, pretende estimular a partilha de projetos pessoais ou institucionais, experiências e reflexões em torno da história e dos desafios atuais da Museologia da Península Ibérica e mesmo do contexto mais alargado do mundo ibero-americano.

II Fórum Ibérico de Investigação em Museologia / Encontro Anual MuSt terá como mote Os Museus e a(s) Sociedade(s) - teorias, contextos, histórias, experiências, desafios.

Se a relação com a Sociedade está inscrita na matriz conceptual dos Museus desde as suas origens – na medida em que eles são fruto dos contextos sociais, políticos, económicos e culturais em que se integram –, ao longo do século XX surgiram novos questionamentos e práticas que vieram ampliar e enquadrar conceptualmente esta dinâmica relacional. Destaquem-se as movimentações a partir da década de 1970, período em que é criado o conceito de museu integral e em que se prevê uma Museologia aberta às múltiplas realidades sociais (Mesa-Redonda de Santiago do Chile, 1972), e em que passou a estar oficialmente inserida na definição de Museu do ICOM a formulação “o museu ao serviço da sociedade e seu desenvolvimento” (Conferência Geral do ICOM em Copenhaga, 1974).

O tema proposto para este Encontro permite múltiplas abordagens temáticas e a cobertura de uma cronologia ampla. Pretende-se, então, reunir comunicações que abordem questões relacionadas com os museus e o seu papel e impacto na sociedade em diversas escalas e dimensões, conciliando abordagens de grande amplitude territorial e administrativa (e.g. de base nacional e regional), até aos microterritórios e articulando o global e o local, ao longo da história e na contemporaneidade.

Linhas de trabalho

De entre os vários tópicos passíveis de serem alvo de reflexão e debate neste encontro, incluem-se:

- Evolução e coexistência de modelos de aproximação à sociedade: o museu “clássico”, o museu “virtual”, o museu “global” – que discursos e narrativas? Que modalidades de aproximações ao público e à sociedade?

- Os contextos político-administrativos: o desenho de políticas museológicas, as estruturas organizativas e os modelos de gestão – que relação e impacto no desempenho dos museus e na participação social?

-  A arquitetura de museus e o seu impacto urbanístico e social.

- Os museus como instituições de poder e diplomacia e a importância das ações individuais ou coletivas das personalidades que gerem os organismos museológicos e patrimoniais.

- A aplicação das funções museológicas e a sua relação com os públicos.

- A relação com a tecnologia e as mudanças na mediação e perceção do património.

Estas questões devem ser abordadas não só a partir do ponto de vista das instituições museológicas mas, também, a partir da própria sociedade: que reciprocidades nestas interrelações, da sociedade para o museu?

Todos os tópicos podem ser abordados através da apresentação de casos de estudo ou de reflexões mais generalistas, no âmbito de investigações e projetos em curso.

Este Encontro pretende fazer eco de uma renovação disciplinar ativa e com interesses científicos diversos, pelo que a sua delimitação temática é bastante flexível. As diretrizes incluídas no título - teorias, contextos, histórias, experiências, desafios - aludem a campos de análise amplos e a um corpo teórico multidisciplinar que integra: a história institucional, as relações com o mercado de bens culturais, a prática museográfica, as políticas de público, interpretação de coleções, discurso cultural, arquitetura de museus, o colecionismo ou os estudos de museologia no presente.

Destinatários

Este Fórum dirige-se a investigadores em fase de formação avançada: Mestrandos, Doutorandos e Doutorados em início da sua trajetória académica. São convidados a contribuir com comunicações os vários membros da comunidade académica dos países ibéricos, bem como investigadores de outros países que estejam trabalhar sobre temas relacionados com a história e a realidade da museologia portuguesa, espanhola e ibero-americana.

As línguas de trabalho serão o português e o espanhol.


Local: Lisboa [ 1.º dia - MNAA / 2.º dia - FCSH]

Dia: 13 e 14 de dezembro 2018

Duração: 2 dias [1.º dia comunicações; 2.º dia Reunião MuSt]

Comissão Científica:

Portugal

Raquel Henriques da Silva (IHA, FCSH, Universidade Nova de Lisboa)

Joana Baião (IHA, FCSH, Universidade Nova de Lisboa)

Lúcia Almeida Matos (IHA; Universidade do Porto)

José Alberto Ribeiro (ICOM-Portugal)

Clara Frayão Camacho (DGPC; IHA, FCSH, Universidade Nova de Lisboa)

 

Espanha 

Javier Arnaldo (Universidad Complutense de Madrid)

María Bolaños (Museo Nacional de Escultura)

Jesús Pedro Lorente (Universidad de Zaragoza)

Luis Grau Lobo (ICOM-España)

 

Comissão Executiva:

Ana Paula Louro (IHA, FCSH-UNL)

Joana Baião (IHA, FCSH-UNL)

Ana Gil (Museo Nacional de Escultura)

 

Organização:

Instituto de História da Arte, FCSH, Universidade Nova de Lisboa

 

Apoios:

ICOM – PORTUGAL

DGPC / Ano Europeu do Património Cultural

Museu Nacional de Arte Antiga

 

Organização:
MNAA/DGPC; FCSH-Universidade Nova
Local:
Museu Nacional de Arte Antiga e FCSH-Universidade Nova