Saltar para o conteúdo principal da página

Exposições Até 27 de junho

Vozes da cerâmica portuguesa contemporânea (1950-2019). Coleção do Museu Nacional do Azulejo

Está patente até ao dia 27 de junho, na Sala de Exposições Temporárias, piso 1 do Museu Nacional do Azulejo, em Lisboa, a exposição temporária Vozes da cerâmica portuguesa contemporânea (1950-2019). Coleção do Museu Nacional do Azulejo, que apresenta 39 peças de autores portugueses, representativas da produção cerâmica tridimensional e azulejar dos últimos setenta anos.

Horário: Terça a domingo, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h00

A coleção do Museu Nacional do Azulejo integra um importante núcleo de cerâmica portuguesa contemporânea de autor, entre Azulejo e peças tridimensionais, boa parte do qual exposto em permanência ao público.

Em complemento, reúnem-se agora trabalhos de autores que, na sua maioria, não estão representados na exposição permanente, documentando algumas das vias recentes de afirmação destas disciplinas em Portugal.

Usado no nosso país, sem interrupção, ao longo de mais de cinco séculos, o Azulejo tem sido, ao longo das últimas décadas, atualizado de forma constante, desde logo por autores que vinham a produzir desde meados do século XX, assegurando a continuidade até à contemporaneidade.

Nos últimos anos tem emergido, com assinalável presença em espaços públicos, o trabalho de artistas plásticos para quem o Azulejo pode não ser a disciplina central, mas que encontram nas tipologias e técnicas específicas deste suporte um modo de afirmar poéticas próprias.

Se ainda é cedo para definir o que irá marcar esta arte no século XXI, algumas tendências parecem estar a definir-se: o monocromatismo, o uso de novos elementos cerâmicos de formas tridimensionais ou de geometrias pouco convencionais, a utilização de azulejos descontinuados de uma forma que se inspira na técnica fotográfica do mosaico, signos da Street Art, imagens da Pop Art, ou ainda elementos da banda desenhada.

Já a criação de objetos cerâmicos surge em Portugal, neste período, em consonância com o entendimento internacional desta disciplina enquanto expressão artística, afastando-se cada vez mais da sua função ao apontar para a sua vocação poética, em peças que exploram as possibilidades plásticas de diferentes técnicas e matérias.

 

Organização:
MNAz/DGPC
Local:
Sala de Exposições Temporárias, piso 1 do Museu Nacional do Azulejo, Lisboa
Telf(s):
21 8100340
E-mail:
geral@mnazulejo.dgpc.pt
Site:
www.museudoazulejo.gov.pt