Saltar para o conteúdo principal da página
Património Cultural

Exposições Patente ao público

Exposição de pintura CICLO DA VIDA

Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto (ICBAS-UP) e o Museu Nacional Soares dos Reis (MNSR) inauguram a 28 de outubro (quinta-feira), às 18h30, a exposição de pintura CICLO DA VIDA. A partir da alegoria QUATRO ESTAÇÕES, uma série de quatro telas do século XVII, a mostra estabelece uma relação com as diferentes fases da vida do Ser Humano.

Esta exposição assinala o lançamento do programa Outros Lugares, a partir do qual o MNSR pretende lançar as bases para um programa de itinerâncias das suas coleções. O objetivo é afirmar o Museu como uma marca fora do seu espaço formal, envolvendo curadorias próprias, tendo em conta as especificidades dos parceiros, o local de apresentação e os contextos em que tal acontece.

Esta exposição marca o arranque de uma série de iniciativas que visam exaltar o papel que as várias expressões artísticas têm na história do ICBAS-UP, valorizando o conhecimento científico, aliado ao desenvolvimento artístico. Permitirá, igualmente, ao ICBAS-UP afirmar-se como um centro cultural das ciências da vida e da saúde, contribuindo diretamente para a dinâmica da agenda cultural da cidade do Porto.

Nesta parceria, Manuel Sobrinho Simões, reconhecido médico e investigador português, é convidado a assinar o texto de abertura. “A exposição permitirá explorar algumas das pistas deixadas pelos organizadores de CICLO DA VIDA ao encabeçar as quatro estações por pintores do século XVII-XVIII da Escola italiana, como Vivaldi fez, magistralmente, com a música”, refere, acrescentando “num segundo plano somos desafiados a procurar compreender de onde vimos e para onde vamos”.

As obras alusivas às QUATRO ESTAÇÕES não se encontram assinadas nem datadas, mas pelo estudo realizado é possível enquadrá-las na segunda metade do século XVII. “Nesta série encontramos, debaixo de um teatralismo galante, a fantasia de mãos dadas com o retrato de corte, dentro de uma sensibilidade artística tipicamente Barroca, embora também possível no anterior Maneirismo”, como escreve José da Costa Reis, conservador do MNSR .

No espaço expositivo, as telas são confrontadas com um conjunto de oito retratos, do acervo do MNSR, que representam o Ser Humano em diferentes fases da vida, assinados pelos pintores Marques de Oliveira, os irmãos Carlos Alberto e José Júlio de Sousa Pinto, João Augusto Ribeiro e José Alberto Nunes.

 

Programa paralelo

Visitas orientadas pelos Comissários Executivos

11 novembro, 13h30/14h00

23 novembro, 13h30/14h00

Organização:
Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto (ICBAS-UP) e Museu Nacional Soares dos Reis (MNSR)
Local:
Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto