Skip Navigation

Igreja de São Pedro - detalhe

Designação

Designação

Igreja de São Pedro

Outras Designações / Pesquisas

Museu de Arte Sacra de Moura / Igreja de São Pedro / Museu de Arte Sacra de Moura (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localization

Divisão Administrativa

Beja / Moura / Moura (Santo Agostinho e São João Baptista) e Santo Amador

Endereço / Local

Rua da República
Moura

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 45 327, DG, I Série, n.º 251, de 25-10-1963 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

World Heritage

-

General Description

Nota Histórico-Artistica

Este templo foi fundado cerca de 1600 pela Colegiada dos Padres de São Pedro, que algumas décadas antes se haviam instalado na vila de Moura. Depois de obtidas as autorizações real e papal, deu-se início à edificação da igreja. A fábrica de obras arrastou-se pela segunda metade do século XVII, sendo concluída em 1674, segundo atesta a data inscrita no portal.
O templo apresenta um modelo de gosto maneirista erudito, de linhas sóbrias e clássicas, atribuído ao arquitecto João de Morais (CAETANO, Joaquim de Oliveira, SERRÃO, Vítor, 1999, p. 74). De planta rectangular disposta longitudinalmente, é composto pelos volumes da nave e da capela-mor, justapostos, e da sacristia, adossada do lado do Evangelho.
A fachada principal, de pano único dividido em dois registos, apresenta ao centro portal de moldura rectangular, encimado por frontão interrompido com nicho, que alberga a imagem de São Pedro. Sobre este foi rasgada uma janela de moldura rectangular. O conjunto da fachada é rematado em empena. As fachadas laterais denunciam a disposição dos tramos da igreja, que correspondem à disposição dos contrafortes.
O espaço interior do templo é de nave única, marcada por três tramos que assentam sobre pilastras toscanas e coberta por abóbada de arestas. As paredes laterais são revestidas com painéis de azulejo policromos de padrão seiscentistas, sendo este conjunto considerado "um dos mais notáveis exemplares do Alentejo" (SIMÕES, J. Santos, 1971, p. 222).
O coro-alto assenta sobre uma abóbada rebaixada, ocupando o espaço do primeiro tramo da nave. O espaço do sub-coro é decorado com pintura policroma de motivos de brutesco , com anjos, cartelas, e folhas de acanto que integram ao centro um medalhão com a representação da Pesca Miraculosa . Este programa decorativo é da autoria de Pedro Figueira, pintor local considerado na época "um verdadeiro especialista de decorações brutescas", que o terá executado nos últimos anos de Seiscentos (CAETANO, Joaquim de Oliveira, SERRÃO, Vítor, 1999, p. 74).
Em 2004 a Igreja de São Pedro, que durante a década de 90 do século XX funcionou exclusivamente como capela mortuária, passou a albergar o Museu de Arte Sacra de Moura.
Catarina Oliveira
IPPAR/2005

Images

Bibliografia

Título

Azulejaria em Portugal no século XVII

Local

Lisboa

Data

1971

Autor(es)

SIMÕES, J. M. dos Santos

Título

A pintura em Moura - séculos XVI, XVII e XVIII

Local

Moura

Data

1999

Autor(es)

SERRÃO, Vítor, CAETANO, Joaquim Oliveira

Título

Anais de Moura

Local

Moura

Data

1991

Autor(es)

MATTA, José Avelino da Silva