Skip Navigation

Edifício dos Quartéis de Moura - detalhe

Designação

Designação

Edifício dos Quartéis de Moura

Outras Designações / Pesquisas

Edifício dos Quartéis de Moura (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Edifício

Inventário Temático

-

Localization

Divisão Administrativa

Beja / Moura / Moura (Santo Agostinho e São João Baptista) e Santo Amador

Endereço / Local

Largo dos Quartéis
Moura

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 47 508, DG, I Série, n.º 20, de 24-01-1967 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

World Heritage

-

General Description

Nota Histórico-Artistica

Os Quartéis de Moura foram edificados em meados do século XVII, durante o período da Guerras de Restauração. A construção deste complexo, um dos poucos exemplares construídos de raiz para alojar militares, deveu-se à importância estratégica da vila de Moura, que foi uma das mais importantes praças de armas do Baixo Alentejo na defesa das fronteiras depois de 1640.
Esta iniciativa estava integrada num amplo plano de reforma delineado para a região, no qual a Coroa portuguesa mandou construir novas muralhas defensivas, dois fortes e ordenou o restauro de várias atalaias espalhadas pelos campos adjacentes à vila.
Embora se desconheça o nome do autor do projecto, é provável que este edifício tenha sido planificado pelos engenheiros que integravam o Exército português da época, muitos deles oriundos de França. Verifica-se sobretudo que o edifício, de linhas sóbrias que se destacam pela harmonia e simetria da estrutura, apresenta fortes influências dos pressupostos da arquitectura militar edificada na Europa desde o início do século XVII.
A planta rectangular dispõe-se longitudinalmente, dividindo-se em dois pisos. O corpo principal é cruzado pelo corpo da capela do quartel, disposto junto à fachada posterior, na extremidade direita do edifício. A fachada principal apresenta no piso térreo uma arcada, cuja cobertura serve de varanda para o piso superior, onde se situam as casernas, para as quais abrem portas de moldura recta abertas a espaços regulares. O conjunto é rematado por várias chaminés, dispostas sobre o telhado.
A capela, cujo orago é dedicado a Nosso Senhor dos Quartéis, apresenta uma fachada dividida em dois registos, o primeiro com portal rectangular com frontão triangular, ao qual corresponde no registo superior um janelão rematado por frontão de volutas. No interior, de espaço único, destaca-se uma pintura mural figurando a Crucifixão e um altar lateral neoclássico, edificado em mármore, que integrava uma tela do Calvário , atribuído a Domingos António de Sequeira.
Durante largas décadas o orago da capela do Quartel de Moura foi objecto de devoção entre as populações raianas, tanto em Portugal como em Espanha. No século XIX foi mesmo fundada uma irmandade neste templo, então sede da capelania militar, dedicada a Nossa Senhora do Carmo, padroeira da vila.
Catarina Oliveira
IPPAR/2005

Images

Bibliografia

Título

Anais de Moura

Local

Moura

Data

1991

Autor(es)

MATTA, José Avelino da Silva