Skip Navigation

Torre de Redondos (restos) - detalhe

Designação

Designação

Torre de Redondos (restos)

Outras Designações / Pesquisas

Castelo de Redondos / Castelo de Redondos / Torre de Redondos (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Militar / Torre

Inventário Temático

-

Localization

Divisão Administrativa

Coimbra / Figueira da Foz / Buarcos e São Julião

Endereço / Local

Rua de Santa Cruz
Buarcos

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

A classificação como VC foi convertida para IM nos termos do n.º 2 do art.º 112.º da Lei n.º 107/2001, publicada no DR, I Série-A, N.º 209, de 8-09-2001
Decreto n.º 2/96, DR, I Série-B, n.º 56, de 6-03-1996 (ver Decreto)
Despacho de homologação de 15-01-1971 do Subsecretário de Estado da Administração Escolar
Parecer de 8-01-1971 da Junta Nacional de Educação a propor a classificação como VC
Proposta de classificação de 18-11-1970 da CM da Figueira da Foz

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

World Heritage

-

General Description

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Implantada num dos extremos da povoação de Buarcos, a Torre de Redondos é, na realidade, a ruína de uma fortaleza medieval, correspondendo a um maciço cunhal de uma torre de vigia, com aparelho murário de alvenaria de pedra e argamassa.
A documentação do século XV permite reconstituir a planimetria original da estrutura defensiva, que se desenvolvia em planta quadrangular, com três registos em alguns panos de muralha e quatro registos noutros; se o piso térreo era cego, o primeiro registo comportava uma porta, possivelmente precedida por escada, e os restantes andares estavam rasgados por frestas. O conjunto seria coroado por ameias.
História
Desconhece-se o ano de edificação da Torre de Redondos, mas datará certamente do século XI, uma vez que em 1096 foi feita a primeira referência a esta fortaleza, numa doação do Abade Pedro à Sé de Coimbra.
Localizada numa zona de costa, onde era fundamental garantir a segurança do ancoradouro localizado na enseada de Buarcos, a torre integraria um conjunto de atalaias defensivas construídas por ordem de D. Sesnando Davides.
Este complexo defensivo manteve-se por toda a Idade Média, porém, no início do século XV, a Torre de Redondos foi ampliada com a abertura de um fosso, fazendo então conjunto com uma outra torre localizada nas proximidades. Efetivamente, o Livro de Fazendas e Rendas da Universidade de Coimbra, datado de 1579, indica a existência do Castelo de Buarcos, referindo-se a este torreão como a Torre de Cima da Igreja, para se distinguir de uma outra, a Torre de Baixo, deixando antever a dupla estrutura defensiva.
No entanto, com o desenvolvimento de novas tipologias defensivas e a introdução das armas de fogo, as atalaias medievais tornaram-se obsoletas, para além de serem alvos fáceis dos ataques corsários. Assim, em 1570 iniciou-se, junto à enseada e a oeste da torre medieval, a construção da Fortaleza de Buarcos, que se arrastou até ao século XVII.
A torre foi, então, perdendo a sua importância estratégica, e acabou por se arruinar. Em 1854 o Ministério das Obras Públicas ordenou a sua demolição, tendo sido poupado apenas o cunhal que hoje se encontra erigido, para ser utilizado como marca marítima e também para medições topográficas e geodésicas.
Os restos da Torre de Redondos foram classificados como de interesse municipal em 1996.
Catarina Oliveira
DGPC, 2017

Images