Skip Navigation

Castelo de São Jorge e resto das cercas de Lisboa - detalhe

Designação

Designação

Castelo de São Jorge e resto das cercas de Lisboa

Outras Designações / Pesquisas

Castelo de São Jorge e cercas de Lisboa (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Militar / Castelo

Inventário Temático

-

Localization

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Santa Maria Maior

Endereço / Local

Porta de São Jorge
Lisboa

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

Despacho de concordância de 24-04-2013 da diretora-geral da DGPC
Parecer de 23-04-2013 da SPAA do CNC a propor que seja estudada uma ZEP
Despacho de 18-10-2011 do diretor do IGESPAR, I.P. a concordar com o parecer e a devolver o processo à DRC de Lisboa e Vale do Tejo para apresentar propostas de ZEP individuais, ou conjuntas nos casos em que tal se justifique
Parecer de 10-10-2011 da SPA do Conselho Nacional de Cultura a propor o arquivamento
Proposta de 22-08-2006 da DR de Lisboa para a ZEP conjunta do Castelo de São Jorge e restos das cercas de Lisboa, Baixa Pombalina e imóveis classificados na sua área envolvente

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

World Heritage

-

General Description

Nota Histórico-Artistica

Desconhece-se a época de construção inicial do reduto militar que depois veio a dar origem ao Castelo de São Jorge de Lisboa. Certo é que sob domínio islâmico essa antiga fortaleza foi reconstruída e ampliada, ao mesmo tempo que se construíu a Cerca Moura, primitiva muralha defensiva da cidade. Já sob domínio cristão, o Castelo foi de novo objecto de obras, conferindo-lhe genericamente a disposição planimétrica que hoje possui. No reinado de D. Fernando, acompanhando o constante crescimento da cidade, construiu-se a célebre muralha fernandina, que abarcou pela primeira vez a Baixa e parte do monte fronteiro ao castelo para Ocidente. Ao longo dos séculos as estruturas militares de Lisboa foram sendo remodeladas, ao ponto de na primeira metade do século XX o castelo estar bastante arruinado. Monumentais obras de reconstrução foram então empreendidas pela DGEMN, levantando-se grande parte dos muros e alteando-se muitas das torres. Ao contrário do que se poderia pensar à primeira vista, o "carácter medieval" deste conjunto militar deve-se a esta campanha reconstrutiva e não a qualquer inviolabilidade do espaço do castelo desde a Idade Média até aos nossos dias.
PAF

Images

Bibliografia

Título

A gloriosa história dos mais belos castelos de Portugal

Local

Barcelos

Data

1969

Autor(es)

PERES, Damião

Título

Manuelino. À descoberta da arte do tempo de D. Manuel I

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

O castelo de São Jorge. Estudo histórico-descritivo

Local

Lisboa

Data

1937

Autor(es)

SILVA, Augusto Vieira da

Título

As ânforas romanas do castelo de São Jorge, Dissertação de Mestrado em Pré-História e Arqueologia apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Local

Lisboa

Data

2004

Autor(es)

PIMENTA, João

Título

Problemas do restauro do castelo de São Jorge, em Lisboa, e do Palácio de D. Manuel em Évora, Belas Artes, série II, nº32, pp.17-30

Local

Lisboa

Data

1978

Autor(es)

CASTELO-BRANCO, Fernando

Título

Castelo de São Jorge

Local

Lisboa

Data

1959

Autor(es)

ARAÚJO, Norberto de

Título

Resultados preliminares das escavações arqueológicas no Castelo de S. Jorge, Arqueologia Medieval, nº7, 95-102

Local

Porto / Mértola

Data

2001

Autor(es)

GASPAR, Alexandra, GOMES, Ana

Título

Contribuição para o estudo das ânforas do Castelo de São Jorge (Lisboa), Revista Portuguesa de Arqueologia, nº6, vol.2, pp.341-362

Local

Lisboa

Data

2003

Autor(es)

PIMENTA, João

Título

Cerâmicas medievais de Lisboa - continuidades e rupturas, Muçulmanos e Cristãos entre o Tejo e o Douro, pp.221-236

Local

Palmela

Data

2005

Autor(es)

PIMENTA, João, GASPAR, Alexandra, GOMES, Ana, GUERRA, Sandra, CALÉ, Henrique, RIBEIRO, Susana, PINTO, Paula, VALONGO, António