Skip Navigation

Antiga Sinagoga de Tomar - detalhe

Designação

Designação

Antiga Sinagoga de Tomar

Outras Designações / Pesquisas

Parte interna das lojas do prédio que servia de sinagoga no século XV (designação do diploma de classificação) / Museu Luso-Hebraico Abraham Zacut / Sinagoga de Tomar / Museu Luso-Hebraico de Abraham Zacuto (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Sinagoga

Inventário Temático

-

Localization

Divisão Administrativa

Santarém / Tomar / Tomar (São João Baptista) e Santa Maria dos Olivais

Endereço / Local

Rua Dr. Joaquim Jacinto
Tomar

Número de Polícia: 75

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como MN - Monumento Nacional

Cronologia

Decreto n.º 7 621, DG, I Série n.º 154, de 29-07-1921 (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 30-08-1946, publicada no DG, II Série, n.º 258, de 6-11-1946 (sem restrições)

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

World Heritage

-

General Description

Nota Histórico-Artistica

Considerada um "documento único da presença israelita em Portugal" (FRANÇA, 1994, p. 90) a Sinagoga de Tomar foi edificada em meados do século XV, numa época de florescimento da comunidade judaica local, que era protegida pelo Infante D. Henrique. No entanto, em 1496, devido ao édito de expulsão dos Judeus decretado por D. Manuel, a sinagoga foi encerrada e o espaço transformado em cadeia municipal alguns anos depois. Nos primeiros anos do século XVII, depois de obras de transformação, "passou a local de culto cristão, como Ermida de São Bartolomeu" (VELOSO, 2004).
No século XIX a Sinagoga foi transformada em armazém, e somente no ano de 1920 foi identificada como um antigo templo judaico. Em 1923 o edifício foi comprado pelo Dr. Samuel Schwarz, sendo posteriormente recuperado e adaptado à instalação do Museu Luso-Hebraico Abraão Zacuto.
A Sinagoga desenvolve-se num espaço de planta quadrada, dividido em três naves de três tramos, apresentando um modelo filiado numa tipologia muito utilizada nas sinagogas quatrocentistas da Península Ibérica. Este modelo seria posteriormente repetido noutros templos sagrados, como a Sinagoga de Safed, em Israel, fundada no século XVI pelo Rabi sefardita Joseph Caro (LAPA, 1989, p. 46).
Este espaço apresenta também algumas semelhanças com a cripta da Igreja Matriz de Ourém, nomeadamente no que respeita ao sistema acústico e ao tratamento do espaço interno.
Depois de algumas escavações feitas no local, foi encontrada uma sala de planta rectangular, adossada ao edifício principal, destinada ao mikvah , o banho ritual de purificação.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/ 12 de Setembro de 2006

Images

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Santarém

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

Manuelino. À descoberta da arte do tempo de D. Manuel I

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

Tomar

Local

Lisboa

Data

1994

Autor(es)

FRANÇA, José-Augusto

Título

Os Judeus em Tomar, Cidade de Tomar, 6 de Fevereiro de 2004

Local

Tomar

Data

2004

Autor(es)

VELOSO, Carlos

Título

A sinagoga de Tomar - seu enquadramento na problemática da presença Judaica em Tomar , Boletim Cultural e Informativo da Câmara Municipal de Tomar, nº 11/12

Local

Tomar

Data

1989

Autor(es)

LAPA, Maria Fernanda