Skip Navigation
Itinerários Arqueológicos do Alentejo e Algarve

Villa Romana de Cerro da Vila

Designação

Villa Romana de Cerro da Vila (Loulé)

Localização - Concelho / Distrito

Vilamoura / Faro

Classificação

Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Romano (séculos I - III)

Caracterização

As ruínas de Cerro da Vila correspondem a uma Villa rústica, rodeada de campos férteis e abastecida de água a partir de uma barragem construída a 2 Km de distância.

  • Vista parcial das estruturas

  • Pormenor das estruturas

  • Pormenor das estruturas

Pertencente ao território de Ossonoba, a primitiva ocupação da Villa remonta à primeira metade do século I d.C. A sua localização favoreceu o aproveitamento dos recursos marítimos e o tráfico de mercadorias, atestado pela existência de um porto.

No século II e, particularmente, a partir do século III, a área residencial adquiriu uma expressiva dimensão. A água era um elemento sempre presente, jorrando das bicas e das estátuas para o lago do jardim, espaço central em torno do qual toda a casa se desenvolvia: uma grande sala de recepção e de refeições de Verão, os quartos , a cozinha, as áreas de serviços, que incluíam um cryptoporticum.

As paredes eram revestidas com estuques pintados a fresco, com cores garridas e motivos florais e geométricos. O pavimento era decorado com mosaicos multicolores. As esculturas de deuses e homens decoravam os espaços interiores, harmonizando um conjunto fantástico de cor e recorte de pedra.

Pouco sabemos sobre a economia produtiva local, mas várias oficinas com tanques indiciam o fabrico de preparados de peixe ou, mais provavelmente, a tinturaria de tecidos a partir da púrpura. O achado de grandes quantidades de elementos importados, ânforas, lucernas, loiças e vidros, demonstra a integração do Cerro da Vila na rede comercial do Império romano.

Os senhores do Cerro da Vila fizeram-se sepultar em mausoléus com columbarium, uma cripta com pequenos nichos laterais para a colocação das urnas contendo cinzas. Em época mais tardia, foi crescendo um vasto cemitério com sepulturas de inumação, só parcialmente descoberto.

Um conjunto de silos da época islâmica, abertos no interior das casas romanas, denuncia a continuidade de ocupação dos edifícios. Tendo por fim a valorização e apresentação do sítio ao público, foi construído um museu de sítio onde está patente uma exposição monográfica. Foi ainda editado um Guia desdobrável de apoio à exposição. Prevê-se também a execução de sondagens na área portuária e o estudo dos mosaicos e da arquitectura da Villa.


Acolhimento de Visitantes

  • Museu onde se disponibiliza informação sobre o sítio arqueológico;

  • Percurso de visita sinalizado;

  • Estacionamento.


Acessos

Integra-se no complexo turístico de Vilamoura.


Mais Informações

Museu

Tel +351 289 312 153

Fax +351 289 302 783

E-mail: museucerrodavila@mail.telepac.pt