Skip Navigation

Projetos 11/27/2020

DGPC, através do Laboratório José de Figueiredo, participa em investigação sobre a Arte Mural de Almada Negreiros

O Laboratório José de Figueiredo (LJF) da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) vai participar numa investigação de natureza pluridisciplinar destinada a aprofundar o estudo sobre as técnicas de pintura na Arte Mural de José de Almada Negreiros, no âmbito de um projeto financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).

O projeto, intitulado “O desvendar da Arte Mural de Almada Negreiros (1938-1956): estudo científico das técnicas de pintura e dos pigmentos como guias para a sua futura conservação e fruição” é uma parceria entre o LJF/DGPC, o Laboratório Hércules da Universidade de Évora, o Instituto de História de Arte da Universidade Nova de Lisboa, a Administração do Porto de Lisboa e o Getty Conservation Institute (EUA).

Pela DGPC participam as conservadoras-restauradoras de pintura mural Irene Frazão e Michele Portela, e a também conservadora-restauradora Gabriela Carvalho, chefe de divisão do LJF, num trabalho que envolve a participação ativa da família do artista, Rita e Catarina Almada Negreiros. A conservadora-restauradora de pintura mural Milene Gil, do Laboratório Hércules, é a investigadora responsável.

De salientar que, entre os anos de 1970 e 2000, o então designado Instituto José de Figueiredo, atual LJF, esteve presente no estudo e nas intervenções realizadas através de brigadas de trabalho numa série de pinturas murais de Almada Negreiros, nomeadamente as que se encontram nas instalações do Diário de Notícias e nas Gares Marítimas de Alcântara, em Lisboa.

No novo estudo agora aprovado pela FCT, o LJF vai retomar o trabalho produzido nessa época, que resultou numa vasta documentação fotográfica, diversas análises laboratoriais e relevantes estudos complementares. O objetivo é dar continuidade ao estudo científico das técnicas de pintura e dos pigmentos desta Arte Mural, visando a sua divulgação e disseminação a nível nacional e internacional.

A desenvolver por um período de três anos, entende a DGPC/LJF que este projeto pluridisciplinar será estratégico para aprofundar o conhecimento sobre aspetos da valorização e conservação deste notável património artístico. Entre os objetivos definidos destaca-se a descoberta de soluções inovadoras para a sua fruição.