Skip Navigation

Museu Municipal de Santarém

Do ponto de vista disciplinar o Museu Municipal de Santarém dispõe das seguintes áreas: Agricultura, Arqueologia, Armaria, Antropologia, Arte Sacra, Azulejos, Elementos Arquitetónicos, Escultura, Etnografia, Faiança, Geologia, Gravura e Desenho, Heráldica, Iluminação, Indústria, Mobiliário, Medalhística, Numismática, Pesos e Medidas ou Metrologia, Pintura, Relojoaria Sigilografia, Transportes, Têxteis, Tumulária, Vitivinicultura e Zoologia. Do ponto de vista histórico, as coleções de arte e arqueologia abrangem desde o período Romano até aos nossos tempos. As principais coleções reportam-se às origens históricas do Museu e dos seus núcleos integrados, tanto antigos, como recentes. A maior coleção é de arqueologia (envolvendo quer os objetos pertencentes à história do Museu, quer os resultantes das escavações arqueológicas realizadas depois de 1979). A segunda maior coleção é a de pintura e arte reunida na Casa-Museu Bramcamp Freire. Segue-se a proveniente do Museu Nacional dos Coches. Possui ainda coleções de azulejos, de relojoaria (constituída sobretudo por aquisições recentes) e de metrologia (com objetos recolhidos da antiga secção de aferição da Câmara).

Criado por alvará de 16 de Fevereiro de 1876, por iniciativa do Governador Civil, esta instituição tinha por finalidade ser simultaneamente um museu arqueológico e um núcleo de exposições permanentes dos produtos das indústrias do Distrito. Foi escolhida a igreja de S. João do Alporão como sede do museu. As suas primeiras coleções, essencialmente ligadas à natureza do Museu, foram constituídas a partir de 1870-1876. Personalidades como Laurentino Veríssimo e Zeferino Sarmento trouxeram para o velho museu de S. João de Alporão, algumas ideias de musealização do espaço, segundo modelos dinâmicos, já numa perspetiva nucleada. Com a morte de Zeferino Sarmento, o Museu de S. João de Alporão transforma-se numa instituição com fim anunciado, face ao epíteto como passou a ser conhecido – “museu dos cacos”. Após essa longa hibernação, em 1992 o município de Santarém determina o fecho do velho Museu, iniciando uma reestruturação e remodelação, que passou pela inventariação e classificação do espólio de S. João do Alporão, pela classificação do património móvel e sua exposição em eventos temáticos, pela adaptação do espaço interior a fins museológicos, pela constituição de uma Reserva Museológica Municipal e, finalmente, pela inauguração dos núcleos museológicos: o Núcleo Museológico de Arte e Arqueologia (S. João de Alporão), o Núcleo Museológico do Tempo (Torre das Cabaças) e a Casa Museu Anselmo Braamcamp Freire.

Núcleos (Informações)

Núcleo Museológico de Arte e Arqueologia (Igreja de S. João de Alporão) Largo Zeferino Sarmento 2000-118 Santarém

Núcleo Museológico do Tempo (Torre das Cabaças) Terça a sexta-feira – 9h30-12h30 e 14h00-17h30, sábados e domingos – 10h00-12h30 e 14h00-17h30 Encerrado ao público à segunda-feira e feriados Largo Zeferino Sarmento 2000-118 Santarém

Casa-Museu Pinacoteca Bramcamp Freire 2ª a 6 Feira – 9h30-18h30; sábado – 10h00-13h00 Encerrado ao público ao domingo e feriados Rua Braamcamp Freire 2000-094 Santarém Tel.: +351 243 330 240

Urbi Scalabis – Centro de Interpretação (Jardim das Portas do Sol) Largo das Alcáçovas 2000 Santarém Tel.: +351 243 357 288

Contacts and
Localization

Governing body:
Câmara Municipal de Santarém
Director:
Luísa Cotrim
Address:
Edifício do Arquivo Distrital (frente), Rua Passos Manuel - 2000-118 Santarém
GPS:
Lat: 39.23543228833075 Long: -8.679770727508526
Phone(s):
+ 351 243 377 290
Fax(s):
+ 351 243 304 459
E-mail:
geral.museu@cm-santarem.pt
Site:
http://www.museu-santarem.org/‎

How to get there: Acesso pedonal e automóvel com estacionamento próximo condicionado
Trains: Sim
Urban Bus: Sim

Last change: 03 July 2014

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ DGPC Museums and Monumentos