Skip Navigation

Museu de Arte Contemporânea - Fortaleza de Santiago

O Museu de Arte Contemporânea do Funchal possui uma vasta coleção de arte contemporânea portuguesa desde os anos 60 até hoje, tendo como núcleo inicial o espólio do Prémio de Artes Plásticas da Cidade do Funchal, iniciativa realizada nos anos 1966 e 1967. Este princípio de coleção esteve exposto, temporariamente, nas salas da Quinta Magnólia, passando em definitivo, a partir de 1992, para a Fortaleza de São Tiago. No núcleo inicial de obras, o destaque vai para trabalhos de Joaquim Rodrigo, António Areal, José Escada, Helena Almeida, Artur Rosa, entre outros. Esta instituição vem desenvolvendo uma política de aquisições, encontrando-se representados no seu espólio os mais destacados artistas plásticos portugueses, incluindo alguns nascidos na Ilha da Madeira: Fernando Calhau, António Palolo, Lourdes Castro, João Queiroz, Michael Biberstein, Patrícia Garrido, Martha Teles, Rui Sanches, Pedro Cabrita Reis, Ana Vidigal, Gäetan, Eduardo Batarda, Daniel Blaufuks, Miguel Branco, Calapez, Pedro Casqueiro, Rui Chafes, José Pedro Croft, Ilda David, Jorge Molder, José Loureiro, Álvaro Lapa, Ana Hatherly, Vieira de Silva, João Vilhena, Pedro Gomes, Pedro Proença, e muitos outros. A atividade deste museu centra-se, essencialmente, em exposições temporárias, por vezes de parceria com outras instituições, ou dando visibilidade, através de exposições rotativas, aos artistas representados na sua coleção, incluindo os artistas locais existentes no seu espólio.

Contacts and
Localization

Governing body:
Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura / Direção Regional da Cultura
Address:
Estrada Simão Gonçalves da Câmara nº 37 9370-139 Calheta
GPS:
Lat: 32.724304 Long: -17.180657999999994
Phone(s):
+351 291 820 900
Fax(s):
+351 291 820 911
E-mail:
mudas@gov-madeira.pt

Urban Bus: Autocarro regular: consultar www.horariosdofunchal.pt

Last change: 24 October 2016

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ DGPC Museums and Monumentos